Os primeiros a adiantarem-se na corrida à janela de transferências de inverno foram Chelsea e West Ham. Os Blues começaram a preparar a edição do ano que vem da Premier League com a aquisição da estrela de apenas 20 anos do Borussia Dortmund, Christian Pulisic. Já os Hammers, por sua vez, contrataram Samir Nasri, bem conhecido da Premier League e em particular de Manuel Pellegrini, com o qual partilhou três anos de Manchester City.

De facto, um dos fatores mais importantes a ponderar na possível contratação de um jogador para a Premier League será sempre a sua adaptação ao estilo do campeonato, muito diferente de todas as outras principais ligas europeias. Daí, e visto as equipas quererem e precisarem cada vez mais de resultados imediatos, contratar um jogador cuja adaptação esteja fora dessa equação, poderá ser muito vantajoso.

Assim sendo, hoje tentamos perceber que jogadores, actualmente a jogar na Premier League, poderiam ser boas adições às equipas de topo e, quem sabe, serem a pequena diferença entre uma corrida pelo terceiro lugar e sprint para o título.

5. Abdoulaye Doucoure

Quem acompanha regularmente os meus artigos às sextas-feiras sabe que Abdoulaye Doucoure é um dos meus jogadores preferidos na Premier League e uma contratação que qualquer clube do Top 6 já deveria ter feito (há pelo menos dois anos). A razão pela qual está em quinto lugar desta lista tem a ver apenas com o facto do tempo correto para avançar para contratação do atleta poder já ter expirado.

Há dois anos, o francês estava a passar relativamente despercebido, ainda que já a jogar a um excelente nível, e o seu valor poderia ainda ser, dentro dos preços atuais, uma “pechincha”. Hoje, tendo renovado contrato no verão passado, o Doucouré faz já parte da elite de médios a contratar e a sua aquisição é cada vez mais difícil por duas razões: primeiro, a total falta de vontade do Watford em vender, o que, consequentemente, eleva ainda mais o valor de uma eventual compra; depois, o facto de o jogador ser de nacionalidade francesa e o PSG ter já os olhos postos na contratação do médio de vinte e seis anos.

4. Pascal Groß

Por falar em “pechinchas”, um exemplo perfeito disso é Pascal Groß, o alemão que custou apenas 3 milhões de libras ao Brighton na temporada passada. Ninguém parece especialmente interessado no médio de vinte e sete anos (que foi, por dois anos consecutivos, o jogador que mais oportunidades de golo criou na Bundesliga). Mas a sua a experiência, o facto de se encontrar, muito provavelmente, no pico de forma da carreira, bem como a rápida adaptação que teve à Premier League, tornam-no num dos mais jogadores a ter em atenção na liga.

Vejamos quanto tempo levarão os clubes grandes a resgatar o médio, ou se o farão de todo. Uma menção honrosa para Idrissa Gueye que é há muito, a par de Abdoulaye Doucoure um jogador que há muito poderia ter dado o “salto” mas que, por uma razão ou por outra, ainda não o fez.

3. Ben Mee/James Tarkowski

O Burnley poderá não estar a fazer a melhor época dos últimos anos na Premier League (apenas dois pontos acima da despromoção), mas com toda a certeza tal não se deve à qualidade dos seus dois habituais defesas centrais.

Apesar de qualquer um deles poder ser uma excelente adição a todas as equipas do top 6 da liga inglesa, Arsenal e Manchester United poderiam usufruir, de forma mais urgente, dos serviços de um dos centrais dos The Clarets (alcunha pela qual é conhecido o Burnley).

Ben Mee é um experiente central de 29 anos, formado no Manchester City (mas sem nunca conseguir uma oportunidade na equipa principal) e que passou a maior parte da sua carreira como sénior no Burnley. Já James Tarkowski, de 26 anos, tem vindo paulatinamente a consolidar a sua posição como um dos bons defesas da Premier League, atingindo níveis de qualidade e confiança que qualquer equipa de topo necessita para a posição central da zona defensiva. De resto, no ano que passou mereceu as suas duas primeiras internacionalizações, sendo definitivamente um dos jogadores mais interessantes da liga.

2. Callum Wilson

Na corrida pelos jogadores mais interessantes a ter em conta na Premier League fora dos clubes de topo chegamos aos que não só têm a qualidade necessária para jogar num dos gigantes ingleses, como muito provavelmente já lá estarão com um pé. Callum Wilson é um desses exemplos. O avançado de 26 anos, que também já se estreou na Seleção de Inglaterra no ano passado (e logo com um golo), já não será desconhecido de ninguém que acompanhe a liga inglesa com alguma regularidade. Rápido e criativo, o jogador do Bournemouth terá os dias contados na equipa do sul de Inglaterra. Resta apenas saber qual o clube que o contratará, sendo que o Chelsea de Mauricio Sarri, parece ser o mais interessado.

Menção honrosa também para Roberto Pereyra, que leva já seis golos na edição deste ano da Premier League e é um dos jogadores mais excitantes da liga. Contudo, a irregularidade ao longo da sua carreira, bem como a sua idade (28 anos), poderão ainda assim colocar um travão à sua contratação por de um clube grande.

1. Felipe Anderson

Ler os nomes de Callum Wilson e Felipe Anderson um a seguir ao outro faz pensar imediatamente na possibilidade de tê-los na mesma equipa, o que os tornaria numa das mais temidas duplas da Premier League, qualquer que fosse a equipa em questão.

Focando-nos apenas em Felipe Anderson, o brasileiro de 25 anos que leva já oito golos pelo West Ham United (chegou no verão passado a Londres) poderia ser uma excelente adição para Chelsea ou Manchester United. Tendo o Chelsea falta de referências e estando o United a entrar numa fase de maior rotação, com um futebol mais dinâmico na frente de ataque, Anderson poderia colmatar diversas lacunas na frente de ataque dos Red Devils. É definitivamente o jogador que mais tem dado nas vistas este ano e que terá a maior probabilidade de ser um dos futuros jogadores de topo a considerar pelos clubes que jogam para o título em Inglaterra.

O brasileiro venceu, inclusivamente, o prémio de melhor golo do mês de Dezembro.

Esta semana na Premier League

Manchester City vs Liverpool e FA Cup de parte, esta semana volta a Premier League e com um jogo muito interessante. O Manchester United, que com Ole Gunnar Solskjær aos comandos leva já quatro vitórias seguidas para a liga, visita os Spurs. Nem por acaso, há duas semanas apenas falámos de como o Manchester United terá que repensar a sua posição na Premier League e de como o Tottenham Hotspur poderá ser o melhor exemplo a seguir pelos Red Devils. Tido como o primeiro grande teste do treinador norueguês à frente do United, este jogo começará a moldar o futuro imediato da equipa de Manchester no que ao líder do seu bancodiz respeito. A não perder no domingo, dia 13, pelas 16h30.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.