Anthony Davis pediu publicamente para ser trocado e consequentemente sair dos New Orleans Pelicans. A intenção não foi vista com bons olhos pela NBA que respondeu com multas. Aos LA Lakers e a LeBron James por tampering (intromissão na gestão de outro franchise) e ao próprio Davis pelas declarações que fez. O poste terá dito que em 2020 apenas assinará contrato com os Lakers e, por isso, uma troca para qualquer outra equipa seria, no fundo, um empréstimo.

Um jogador deste calibre no mercado é uma raridade e por isso não é de estranhar que sejam várias as equipas a piscar o olho aos Pelicans. Os Celtics só poderão avançar por Davis no próximo verão, já que só nessa altura Kyrie Irving deverá assinar um novo contrato permitindo assim à equipa de Boston gerir os tetos salariais de acordo com a Rose Rule. Em contraponto, são a equipa com mais para oferecer aos Pelicans, que podem aguardar até ao verão pela troca. Mas a equipa de Brad Stevens não está sozinha na corrida à contratação do “The Brow”?

Quem não pode, nem quer esperar

Com os Celtics como principal candidato, é improvável vermos Davis ser trocado antes do trade deadline, certo? Não é assim tão simples. Há equipas candidatas à disputa do título que querem fazer já a troca pelo craque, tentando assim, por um lado, anteciparem-se à equipa de Boston e, por outro, desfrutarem na plenitude dos dois anos de playoffs antes do contrato de Davis acabar.

A questão é: que equipas o podem fazer sem comprometer o presente e futuro? Os Denver Nuggets poderiam envolver Jamal Murray na troca, mas isso iria afetar o futuro da equipa. Com Davis no lugar de Murray seriam candidatos ao título, mas quando o "The Brow" saísse como free agent a equipa ficaria desfalcada. A mesma situação acontece em Toronto, com os Raptors. Para conseguirem Anthony Davis, a turma canadiana teria que abdicar de Pascal Siakam, OG Anunoby e Serge Ibaka, colocando em check a capacidade da equipa no futuro, uma vez que tanto Davis como Kawhi Leonard, que também se torna num jogador livre a partir de 2020, poderiam sair.

Todas as equipas que ambicionem a chegada de Davis terão de sacrificar alguma coisa, mas será esse sacrifício suficiente para bater os Golden State Warriors? A questão em cima da mesa, ao final do dia, é sempre essa: “Com Anthony Davis conseguirá a minha equipa bater os campeões em título?”.

No caso da equipa de Denver talvez não, mesmo com Davis dificilmente seriam mais fortes do que os campeões atuais. Já os Milwaukee Bucks são um caso mais delicado, as coisas estão a resultar tão bem que trocar Khris Middleton e/ou Eric Bledsoe por Davis pode comprometer o atual sucesso e atrasar a ascensão de Giannis Antetokounmpo. Toronto seria a equipa mais interessada das três, já que com a chegada do poste ficariam em excelentes condições de lutar pelo título de igual para igual com os Golden State. Neste caso, por um anel pode mesmo valer arriscar o futuro. O mesmo cenário pode aplicar-se à equipa de Philadelphia, para os 76ers trocar Ben Simmons e Markelle Fultz por Davis seria arriscar tudo no agora, mas com um duo Embiid-Davis, os Warriors teriam muita dificuldade em vencer os comandados de Brett Brown - principalmente quando aquele duo se mete Jimmy Butler à mistura.

Boston e Lakers, dois eternos candidatos, até na luta por Davis

Os Pelicans deverão esperar pelas propostas de Boston que, envolvendo Jaylen Brown ou Jason Tatum, serão mais vantajosas do que qualquer outra - até porque podem incluir boas escolhas do draft. Mas quererá a equipa de Boston assinar com Anthony Davis por uma época? Davis, Irving, Tatum/Brown e Horford serão capazes de bater os Warriors? A mudança do jogador de 25 anos para Boston tornará os Celtics no principal candidato ao título, até porque espera-se que os Golden State enfraqueçam no próximo ano.

Davis transformará a NBA, aconteça o que acontecer. Os Lakers, os grandes concorrentes da equipa de Boston na corrida à troca do "The Brow", seriam obrigados a oferecer Kyle Kuzma ou Lonzo Ball e Brandon Ingram, mais escolhas do draft para garantir a chegada do poste a Los AngelsMas valerá a pena fazer a troca agora? Davis já disse que em 2020 assinará pelos Lakers, e tendo o mesmo agente que LeBron James as probabilidades de que isso aconteça tornam-se elevadas. Por isso porquê comprometer o resto da equipa para ter Davis um ano e meio mais cedo?

A única razão é a idade de LeBron. Quanto mais cedo Davis chegar, mais novo encontrará LeBron, mais anos terão para alcançar juntos grandes feitos e tentar conseguir um título. Apesar disso, comprometerão as hipóteses no imediato ao largar um ou dois jovens talentosos. É um dilema complicado para o general manager dos Lakers e até para o "King" que terá sempre uma palavra a dizer.

Desta forma, seja em 2020 com LeBron nos Lakers, ou já num dos verdadeiros candidatos ao título, Anthony Davis afetará o domínio dos Warriors na NBA. Celtis, Raptors ou Nuggets, Davis poderia colocar qualquer uma destas equipas ao nível dos Golden State, afetando a facilidade com que o Warriors parecem estar a caminhar, uma vez mais, para o título. Caso tal não se concretize, uma ida para Los Angeles em 2020, com LeBron e um roster jovem e competente, trará todas as hipóteses de bater a equipa bicampeã da NBA.

Aos fãs da liga norte-americana de basquetebol, resta esperar para ver o que decidem as equipas e em particular os Pelicans. Enquanto as decisões não são tomadas, pode-se apenas imaginar o que duplas como Kawhi-Davis, Jokic-Davis, Irving-Davis, Embiid-Davis ou LeBron-Davis poderão fazer em qualquer equipa da NBA, até aos invencíveis Warriors.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.