O piloto de Cascais, que partira da 18.ª posição, estava já em sétimo lugar, a oito minutos do final da corrida, quando um toque de outro adversário durante uma ultrapassagem provocou um furo no seu carro, obrigando Félix da Costa a desistir.

“Foi um daqueles dias em que estava no sítio errado à hora errada. Já nos treinos livres estava constantemente a ver bandeiras vermelhas e amarelas e nunca consegui entrar no ritmo e fazer três ou quatro voltas seguidas. Na qualificação, vinha a fazer uma boa volta, mas, num erro meu, toquei no muro e acabei por danificar o carro e o final da volta foi comprometido. Acabei por largar de 18.º lugar para a corrida”, começou por dizer o piloto português.

O piloto da DS lamentou o desfecho inglório, que lhe roubou a possibilidade de “marcar alguns pontos, o que era bom”.

“Mas sinto-me bem, estou com ritmo rápido. Amanhã (domingo) é outro dia”, concluiu, antevendo um bom desempenho na segunda corrida do fim de semana.

A prova acabou por ser ganha pelo companheiro de equipa de Félix da Costa, o francês Jean-Éric Vergne (DS Techeetah), que deixou o britânico Sam Bird (Jaguar) na segunda posição, a 461 milésimos de segundo, com o neo-zelandês Mitch Evans (Jaguar) em terceiro, a 756 milésimos.

Com estes resultados, Sam Bird lidera, após três corridas disputadas, com 43 pontos, com o holandês Robin Frijns (Virgin) em segundo, com 34.

Félix da Costa é nono, com 15.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.