“A Liga Portugal, no âmbito da sua competência enquanto organizadora dos campeonatos profissionais de futebol, manifesta a sua total e inequívoca confiança na credibilidade e fiabilidade de todas as sociedades desportivas e demais agentes desportivos diretamente envolvidos no fenómeno futebolístico”, esclarece o organismo.

A LPFP reage assim à suspensão de apostas desportivas relacionadas com o jogo entre o Feirense - Rio Ave, da 20.ª jornada da Liga, revelando que contactou a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML) e o Serviço de regulação e Inspeção de Jogos (SRIJ) “de modo a ser informada e esclarecida, pelas referidas entidades, sobre os procedimentos em curso”.

“Sendo a SCML e o SRIJ as entidades competentes no que diz respeito a quaisquer propósitos de averiguação e identificação de casos suspeitos, a Liga Portugal entendeu manter-se expectante, permitindo que as investigações e demais procedimentos prosseguissem o seu curso normal, respeitando a credibilidade das mesmas entidades, assim como de quaisquer autoridades entretanto envolvidas”, reforçou.

Segundo alguns órgãos de informação, a suspensão das apostas esteve relacionada com um afluxo anormal de movimentos relacionados com o desafio em questão.

Porque os factos mereceram “atenção redobrada” por parte da LPFP, o presidente do organismo, Pedro Proença, esteve presente no desafio no Estádio Marcolino Castro, em Santa Maria da Feira, que o Feirense acabaria por vencer, por 2-1.

“Apesar de alheia a todos os procedimentos e mecanismos relacionados com as apostas desportivas, tradicionais ou digitais, a Liga Portugal tem sido um parceiro ativo e atento ao fenómeno, quer na salvaguarda da integridade das competições, quer do bom nome e interesse das sociedades e clubes que representa”, frisa o organismo.

A LPFP recorda que, juntamente com os seus associados, tem promovido junto dos vários agentes (jogadores, treinadores, dirigentes, funcionários das SAD e do próprio organismo) “códigos de conduta diretamente relacionados com a ética e a deontologia no que concerne às apostas desportivas, tendo regulamentado, de forma dura, qualquer eventual prevaricação nesta matéria”.

Paralelamente, desde o início da presente época a Liga tem trabalhado, “no âmbito da prevenção”, com entidades como o Comité Olímpico Português (COP), o International Centre for Sport Security/Europe (ICSS), a Federação Portuguesa de Futebol (FPF), o Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol (SJPF), a Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF) e a Associação Nacional de Treinadores de Futebol (ANTF).

No mesmo âmbito, a Liga Portugal criou um grupo de trabalho que vai, no final de fevereiro, apresentar recomendações sobre matérias como os resultados combinados e as apostas desportivas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.