Para este jogo, Júlio Velázquez apostou na entrada dos estreantes Jorge Sáenz, Rossi e Vítor Costa, contratações para esta temporada, enquanto no conjunto minhoto registo para as entradas de Lucas Piazon, Fábio Martins – que regressa ao emblema bracarense após empréstimo aos sauditas do Al Shabab - e Mário González, contratado ao Tondela.

O Sporting de Braga deu o mote no que toca a situações de verdadeiro perigo, com Ricardo Horta a falhar milimetricamente a baliza de Miguel Silva, para, logo de seguida, Zainadine segurar o nulo, ao desviar o remate de Mário González.

Os anfitriões ameaçaram pela primeira vez a baliza de Matheus já o relógio marcava a primeira meia hora de jogo. Num livre à entrada da grande área, o capitão Edgar Costa fez suspirar o público nas bancadas, com a bola a rasar o poste.

Antes de a partida seguir para intervalo, houve tempo para mais uma tentativa para cada lado. O Marítimo, pelos pés de Alipour, atirou acima do pretendido, seguindo-se Raúl Silva, ex-maritimista, que, na sequência de um canto, cabeceou de cima para baixo, mas a bola foi intercetada com toda a segurança por Miguel Silva.

A formação do Norte entrou melhor na etapa complementar e ameaçou ao minuto 60, com um remate de Mário González no 'coração' da grande área, para defesa de Miguel Silva, que, no minuto seguinte, não evitou o remate de cabeça de Raúl Silva, que desbloqueou o marcador.

O Sporting de Braga dilatou a vantagem aos 69 minutos, num livre cobrado de forma majestosa por Ricardo Horta, com o esférico a desenhar um arco perfeito por cima da barreira, parado apenas no fundo das redes, sem hipótese de defesa para Miguel Silva.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.