Depois de eliminar o Stuttgart, em maio, o Union Berlin chegou pela primeira vez à Bundesliga, o primeiro escalão do futebol germânico. O percurso do clube formado em 1966 (embora com origens noutra formação fundada em 1906), foi sempre acompanhado de perto pelos fãs.

Agora, quando a equipa se estreou na Bundesliga, os adeptos foram ao estádio celebrar — e homenagear. Largos cartazes com fotografias de fãs que morreram antes de poder testemunhar o clube do coração no principal palco do futebol alemão foram erguidos nas bancadas, num momento emotivo.

Porque as equipas são os jogadores, os técnicos, mas também os adeptos, fazendo do futebol um esforço coletivo com um objetivo comum: ganhar.

A sorte do recém-promovido, no entanto, não foi a melhor na estreia: foi goleado em casa por 4-0, culpa do RB Leipzig.

No duelo entre duas equipas da extinta Alemanha Oriental, o Leipzig conseguiu a vitória graças aos golos de Marcel Halstenberg (aos 16 minutos), Marcel Sabitzer (31), Timo Werner (42) e Christopher Nkunku (69).

E durante o primeiro quarto de hora da partida, também das bancadas do Union Berlin veio outra demonstração de amor à camisola: durante quinze minutos, a claque não fez barulho. O silêncio pretendia protestar contra o 'futebol-negócio' atual e a forma como o Leipzig, equipa da gigante Red Bull, foi alcançando nos últimos anos a elite do futebol alemão.

(Notícia corrigida às 15:26)

 

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.