A suspensão, decidida pelo ministro dos Desportos, Yiorgos Vassiliadis, surgiu após a interrupção desse jogo, em 11 de março, em que o presidente do PAOK, Ivan Svvidis, entrou armado em campo.

O dirigente exaltou-se depois de o árbitro ter anulado um golo que garantia a vitória do PAOK e colocava a equipa na liderança do campeonato.

Os jogos serão retomados no fim de semana, com regras entretanto definidas, entre as quais a descida automática de qualquer equipa que na mesma época tenha três situações de violência.

No acordo, estabelecido com o ministro dos Desportos, os clubes concordaram também com sanções para as equipas cujos dirigentes façam declarações públicas que incitem à violência.

A isto acresce a responsabilidade dos clubes pela segurança e organização dos jogos, deixando de ser a polícia a fazê-lo.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.