“Sou coerente, sou uma pessoa séria, tenho a ficha limpa e não vou falar de arbitragem, mas vou-lhe dizer que vou pedir uma reunião com o presidente [António Silva Campos] e vou pedir a minha demissão. Não estou para isto”, disse o treinador, em declarações na 'flash interview' à Sporttv, no final do jogo da terceira jornada da Taça da Liga.

O Rio Ave perdeu em casa com o Gil Vicente por 1-0, que marcou de grande penalidade, aos 90+5, e viu o Sporting vencer (4-2) o Portimonense, assegurando o triunfo no grupo C da Taça da Liga e apurando-se para as meias-finais da competição.

No final, Carlos Carvalhal mostrou-se muito insatisfeito, mas, sem dirigir-se explicitamente à arbitragem, falou em desilusão em relação àquilo a que tem assistido e que não precisa do futebol para ganhar dinheiro.

“Tenho o direito de querer viver com isto ou não. Ninguém suporta isto, suporta quem precisa disto para trabalhar, para ganhar dinheiro, eu não preciso disto para ganhar dinheiro, então vou para outra coisa qualquer, para outro lado qualquer”, acrescentou Carvalhal, dizendo manter a sua coerência de não falar de arbitragens.

O Rio Ave, que dependia de si para estar na ‘final four’ da Taça da Liga, acabou no segundo lugar do grupo C, com os mesmos quatro pontos do Portimonense, enquanto o Sporting, que partia em posição mais difícil, acabou por se apurar.

Carlos Carvalhal chegou esta época ao Rio Ave, depois de na última ter estado no Sheffield Wednesday e depois no Swansea, e tem a equipa no sexto lugar do campeonato e apurada para os quartos de final da Taça de Portugal.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.