“Confirmamos, na sequência das declarações do treinador do Shanghai SIPG, na conferência de imprensa realizada após o jogo (...), a abertura de um procedimento disciplinar”, indicou a AFC, adiantando que o caso será analisado pelo Comité de Ética do organismo “em data a designar”.

Villas-Boas acusou o Guangzhou Evergrande de ter provocado falsos acidentes rodoviários, com o objetivo de atrasar a chegada da sua equipa ao jogo da segunda mão da Liga dos Campeões asiática, que o Shanghai SIPG venceu no desempate por grandes penalidades, por 5-4.

A equipa de Xangai terminou o prolongamento a perder por 5-1, desbaratando a vantagem de 4-0 alcançada na receção ao Guangzhou Evergrande, orientado pelo brasileiro Luiz Felipe Scolari, antigo selecionador português, mas qualificou-se para as meias-finais na ‘lotaria’ das grandes penalidades.

“Foi um feito para o Shanghai SIPG, porque parecia que apenas um clube estava destinado a dominar o futebol na Ásia, sem olhar a meios para o conseguir, bloqueando hotéis e provocando falsos acidentes”, observou o treinador português após o encontro, realizado na terça-feira.

Nas meias-finais da prova, o Shanghai SIPG vai defrontar os japoneses do Urawa Reds.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.