"Precisamos primeiro de nos concentrar na pandemia. Devemos adiar a corrida hoje até novo aviso", disse o vice-primeiro-ministro tailandês, Anutin Charnvirakul, também responsável pela pasta da Saúde.

O MotoGP da Tailândia realiza-se no circuito de Buriram (centro).

Várias equipas que disputam o campeonato do mundo de motociclismo de velocidade, em que participa o português Miguel Oliveira, são italianas, como a Ducati e a Aprilia, bem como muitos pilotos, como Andrea Dovizioso, Danilo Petrucci, Francesco Bagnaia, Valetino Rossi e Franco Morbidelli.

No domingo, a organização do campeonato tinha já anunciado o cancelamento da corrida de abertura do Mundial de MotoGP, prevista para o Qatar, devido à epidemia de Covid-19.

A decisão afetou apenas a categoria rainha no Grande Prémio do Qatar, explicou a Dorna, empresa promotora do campeonato, em comunicado, assinado também pela Federação Internacional de Motociclismo (FIM) e pela associação de equipas.

As provas das categorias inferiores, de Moto2 e Moto3, deverão decorrer como previsto, pois as equipas já estavam naquele país do Médio Oriente, devido aos testes de pré-temporada que ali se realizaram durante o fim de semana.

“As autoridades do Qatar não deixam entrar no país ninguém que viaje a partir de Itália. Estivemos até à última hora a tentar tudo, mas não foi possível", explicou o presidente da FIM, o português Jorge Viegas, em declarações à agência Lusa.

O Qatar decidiu colocar em quarentena por 14 dias todos os passageiros provenientes de Itália ou que tenham estado naquele país transalpino nas últimas duas semanas: "Desta forma, não é possível haver corrida", observou Jorge Viegas, até porque seis dos 22 pilotos do campeonato são italianos, bem como muitos dos elementos que compõem as diversas equipas.

"Fecharam o Qatar a pessoas da China, Irão, Coreia e Itália", explicou o responsável máximo da FIM, acreditando que os prejuízos decorrentes desta decisão serão, "sobretudo, desportivos".

Também na Fórmula 1 já foi cancelado o Grande Prémio da China, devido ao surto do coronavírus.

A epidemia de Covid-19, que teve origem na China, em dezembro de 2019, já infetou mais de 86 mil pessoas em 53 países de cinco continentes, das quais morreram cerca de três mil.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou o surto de Covid-19 como uma emergência de saúde pública internacional e aumentou o risco para “muito elevado”.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.