Terá esta época um Manchester United a marcar oito golos ao Arsenal num jogo, e a sofrer seis do rival Manchester City? Isto com apenas dois meses e meio entre os jogos, como em 2011-12?

Será que esta época teremos um novo Phill Brown a dar uma descompostura aos jogadores do Hull City em frente aos seus adeptos, em pleno relvado do Etihad, quando estava a perder 4-0 ao intervalo?

Ou será batido nesta época o recorde do mais rápido hat-trick da liga depois de Sadio Mane o ter feito em 2 minutos e 56 segundos na época de 2014-15, fulminando o anterior record de Robbie Fowler?

São muitas as histórias que todos os anos a Premier League nos oferece. Recordemos algumas épocas marcantes que a edição deste ano nos tentará fazer esquecer.

1995-96 - Uma geração

A época de consolidação da famosa Classe de 92 do Manchester United - composta por David Beckham, Paul Scholes, Nicky Butt, os irmãos Gary e Phill Neville e Ryan Giggs - que juntamente com Eric Cantona, de regresso de uma suspensão de nove meses, conquistaram o campeonato depois de estarem a 12 pontos do primeiro lugar, atrás de uma entusiasmante equipa do Newcastle. Uma época marcada pela irreverência futebolista dentro de campo mas também pela irreverência de Alex Ferguson fora do mesmo, levando Kevin Keegan à loucura com os seus ‘mind games’ (jogos mentais).

2003-04 - Os “invencíveis”

Foi exactamente esse o nome dado ao Arsenal de Henry, Bergkamp, Vieira e companhia, após ter conquistado a liga sem qualquer derrota no currículo. Já em 2002, a equipa treinada por Arsène Wenger tinha alcançado o feito de ser campeã invicta fora de casa.

2004-05 - The Special One

A época em que José Mourinho fez estremecer a melhor liga do mundo com a sua forma de estar e viver o futebol. De tal forma que o Chelsea do estreante Special One acabou com 95 pontos, record de pontuação na liga até aos dias de hoje.

2011-12 - O Drama

1 minuto e 40 segundos para o fim do campeonato, o Manchester United era virtualmente campeão da Premier League (vencia o Sunderland por 0-1), enquanto o Manchester City permanecia empatado em casa com o QPR. Eis senão quando, Mario Balotelli assiste - a sua primeira e única assistência na competição - Kun Aguero para um golo de raiva à entrada da pequena área, que deu o título aos blues. Os rivais de Manchester terminaram o campeonato em igualdade pontual, mas o critério da diferença de golos marcados vs. sofridos era favorável ao Manchester City, que viu assim o jejum de 43 anos chegar ao fim.

2015-16 - David e ‘os’ Golias

Leicester, o clube que muitos de nós nem sequer sabíamos pronunciar correctamente o nome, que em 2014-15 bateu o record de tempo passado na zona de despromoção (sem, contudo, descer de divisão), e cuja ambição era terminar o ano acima da linha de água, fez o que ninguém ousava pensar e ganha a Premier League. Os nomes de Jamie Vardy, Riyad Mahrez, N’Golo Kanté, Wes Morgan e Kasper Schmeichel de certo não nos sairão da cabeça tão cedo.

A Premier League é por si só um organismo vivo. Capaz de se reproduzir, adaptar, reinventar e principalmente capaz de surpreender. Esta época, esperamos nós, não será excepção. Uma coisa é certa, nunca a Premier League teve tantos treinadores de classe mundial e de reputação tão elevada como agora, como Mourinho, Guardiola, Conte, Wenger, Klopp e Ranieri, todos eles com pelo menos um título de campeão no currículo numa das quatro maiores ligas do mundo (Inglaterra, Espanha Itália e Alemanha).

Senhoras e senhores, é favor apertar os cintos de segurança, a competição arranca já amanhã, 13 de Agosto, com um escaldante Arsenal vs Liverpool.

Pedro Carreira é um jovem treinador de futebol que escolheu a terra de sua majestade, Sir. Bobby Robson, para desenvolver as suas qualidades como treinador. Neste momento a representar a academia do Luton Town, o Pedro deseja fazer aquilo que nenhum outro treinador português fez, ir do 4º escalão das Ligas Inglesas até ao estrelato da Premier League. Até lá, podemos sempre ir lendo as suas crónicas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.