"Sim, vou apresentar-me à presidência da Real Federação Espanhola de Futebol quando as eleições forem convocadas. Juntos, vamos colocar a nossa federação à altura do melhor futebol do mundo: o da Espanha", escreveu Iker Casillas, acompanhando a publicação com o hashtag #IkerCasillas2020.

Noutro tweet, Casillas diz ter informado Pinto da Costa, presidente do Futebol Clube do Porto, da sua decisão, ao qual diz apenas poder "expressar" o seu "mais profundo agradecimento".

Confirmando-se esta candidatura, Iker Casillas deverá abandonar os relvados em definitivo, concorrendo contra Luis Rubiales, atual presidente da Real Federação Espanhola de Futebol. O guarda-redes já tinha revelado publicamente no passado o seu desagrado com a presidência de Rubiales, considerando "uma anedota" a decisão da federação espanhola de substituir Robert Moreno do cargo de selecionador por Luis Enrique.

Casillas, recorde-se, é ainda guarda-redes do Futebol Clube do Porto mas está fora dos relvados desde o dia 1 de maio de 2019, quando sofreu um enfarte agudo do miocárdio durante um treino dos 'dragões'.

O futebolista, de 38 anos, deverá oficializar agora o final da carreira enquanto jogador, ainda que o seu último jogo tenha sido disputado em 26 de abril de 2019, com um empate na visita ao Rio Ave (2-2), para a I Liga portuguesa.

Após o enfarte e já no período de recuperação, o FC Porto anunciou que o espanhol iria integrar, enquanto recuperava, o “staff diretivo da equipa de futebol”, mas chegou a inscrevê-lo na I Liga para a atual época.

O guarda-redes espanhol chegou até a antecipar um regresso aos relvados, tendo tirado as chuteiras do cacifo para regressar aos treinos, meio ano após o enfarte. Em setembro do ano passado, numa visita às instalações do Club Fútbol Pozuelo, que é apoiado pela Fundação Iker Casillas, o guarda-redes portista revelou que estaria sob avaliação até março de 2020 e que só nessa altura é que iria tomar uma decisão final sobre a continuidade da sua carreira. Assim, parece já ter tomado uma decisão.

O guarda-redes chega às eleições da RFEF identificado como uma das figuras mais conceituadas do futebol mundial, após uma carreira em que se notabilizou, sobretudo, na seleção espanhola e no Real Madrid.

Com ‘la roja’ conquistou um Campeonato do Mundo (2010) e dois Europeus (2008 e 2012), além de vários prémios, e nos ‘merengues’ conquistou três Ligas dos Campeões, um Mundial de clubes, uma Taça intercontinental e duas supertaças europeias.

Na Liga espanhola foi campeão cinco vezes, sempre com o seu clube desde a formação, o Real Madrid, pelo qual venceu ainda duas Taças do Rei e quatro supertaças espanholas. Em Portugal, onde chegou 2015/16 para representar o FC Porto, conquistou um título nacional (2017/18) e uma supertaça (2018).

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.