Os jogadores do FC Barcelona sofrem mais faltas em relação àquelas que cometem. Num período de análise entre o arranque da temporada (1 de julho 2018) e o dia 13 de março do presente ano, Messi, Suárez e companhia (líder do campeonato espanhol) sofrem uma média de 15,7 faltas por jogo, sendo que cometem 10,5 infrações, o que perfaz um rácio de 1.5 entre as faltas cometidas e sofridas.

Os dados são revelados pelo CIES, Observatório Internacional de futebol, que analisa as cinco principais Ligas europeias: espanhola, inglesa, francesa, alemã e italiana.

No campo oposto, surge o Brighton & Hove Albion Football Club (15º classificado na Liga inglesa) com um rácio de 0.68, contabilizando 8.8 faltas sofridas e 12.8 assinaladas contra.

A formação inglesa é igualmente, a mais faltosa da Premier League, enquanto o Barcelona é, ao invés, a que leva o árbitro a apitar menos vezes a nível doméstico.

E se é na La Liga que mora a equipa mais faltosa, o Getafe (17.1), da Bundesliga surge a que comete menos faltas. O Borussia Dortmund comete em média 8,4 faltas por jogo. As 11,6 faltas sofridas colocam o emblema do norte da Vestefália no 3º lugar do pódio do melhor rácio (1.39).

Nos restantes campeonatos das “5 Principais Ligas”, os jogadores do Torino (16.8), Dijon (15.8), e Augsburg (14.2) metem mais vezes o pé (ou a mão) obrigando à paragem da partida por parte da equipa de arbitragem. Os menos faltosos vestem as camisolas do Manchester City (8.5), Nápoles (10.7) e Nice (11.2).

O Observatório do futebol avança ainda que a média de faltas por jogo varia entre as 20.9 na Premier League e as 27 na La Liga, surgindo pelo meio a Bundesliga (24), a Ligue 1 (26.4) e a Serie A (26.6). Um enorme fosso que “parcialmente reflete a existência de diferentes estilos de arbitragem”, sublinha aquele centro de estudos independente localizado na cidade suíça de Neuxatel.

E em, pelo menos cada mil minutos disputados nos respetivos campeonatos, Moussa Doumbia (Reims), com 55 faltas sofridas em 1214 minutos em campo (1 falta em cada 22 minutos) lidera o ranking dos jogadores mais vezes parados pelos adversários, refere o CIES tendo por base os dados da OptaPro. Amine Harit (Schalke 04), com 45 faltas em 1007 minutos e Borja García (Girona) 74, em 1906 minutos, fecham o pódio.

Por fim, a título de curiosidade, a armada portuguesa do Wolverhampton Wanderers FC é o conjunto que menos faltas sofre (8,4), número que somado às faltas que lhe são assinaladas (11,4), coloca-a, logo a seguir ao Brighton & Hove Albion, como o emblema com segundo rácio mais baixo (0,74). A Juventus, de Ronaldo, tem quase tantas faltas sofridas (12,6) como cometidas (11,2).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.