Taremi, logo aos quatro minutos, e Marega, aos 24, apontaram os golos dos 'azuis e brancos', tendo o Tondela, pelo meio, ainda chegado ao empate, com um golo de João Mendes, aos 20, que personificou uma boa réplica dada pela equipa.

Nesta 'repetição' do duelo da semana passada, então para o campeonato, os 'dragões' surgiram com quatro alterações na equipa - saíram Marchesin, Sarr, Uribe e Luis Diáz e entraram Diogo Costa Diogo Leite, Grujic e Corona -, voltando a protagonizar uma melhor entrada no jogo e também uma madrugadora vantagem.

Desta feita, os locais precisaram de apenas quatro minutos para fazer mexer o marcador, num lance com alguma felicidade para Taremi, que, após assistência de Corona, conseguiu um desvio inicial a que o guarda-redes Trigueira se opôs, mas com a bola a ressaltar, caprichosamente, no avançado iraniano e a encaminhar-se para a baliza, fazendo o 1-0.

O Tondela, que para este desafio promoveu sete alterações no onze em relação ao duelo anterior no Dragão, mas manteve a linha defensiva reforçada com três centrais, não se intimidou com a prematura desvantagem e, sempre que descobriu brechas, usava a velocidade para impor contra-ataques.

Depois de algumas tentativas falhadas na definição final, os 'beirões' encontraram a eficácia, aos 20 minutos, numa arrancada tremenda de Murillo, que propiciou um remate inicial de Mário González, travado por Diogo Costa, mas sobrando para João Mendes, que, na recarga, com frieza, resgatou o empate.

A resposta do FC Porto, sempre com maior balanço ofensivo, não demorou mais do que quatro minutos, pois, numa combinação entre Marega e Otávio, na sequência de um lançamento lateral, o avançado maliano recolocou os 'dragões' na frente, com um pontapé acrobático.

Já perto do intervalo, os visitantes ainda tiveram nova oportunidade para voltar a igualar, numa jogada de insistência em que valeu ao FC Porto uma saída corajosa do guardião Diogo Costa aos pés de Abdel, segurando a vantagem da equipa.

No regresso do descanso, voltaram a ser os 'dragões' a surgirem com um futebol mais envolvente e, logo aos 48 minutos, Marega surgiu em boa posição para marcar, mas viu Trigueira limpar o lance com uma saída corajosa.

Nesse lance, o passe tinha sido feito por Zaidu, que, ao repetir uma arranca semelhante, no minuto seguinte, acabou por se lesionar e dar lugar a Luís Díaz na equipa portista.

Do outro lado, o Tondela ia, lentamente, beliscando a gestão do resultado feita pelo adversário, e, no derradeiro quarto de hora, após uma tripla alteração na equipa, com as entradas de Rafael Barbosa, João Pedro e Filipe Ferreira, ganhou maior presença na área do FC Porto.

Esse derradeiro esforço dos tondelenses quase dava frutos aos 88, quando Souleymane, também vindo do banco, desviou, de cabeça, por cima um cruzamento de Filipe Ferreira, quando tinha a baliza à mercê, num desperdício que permitiu aos 'dragões' segurar o 2-1 até ao final.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.