Lá fora os zeros sucedem-se. Neymar e Dembelé protagonizaram duas transferências que somadas ultrapassam os 300 milhões de euros e Romelu Lukaku e Álvaro Morata entraram diretamente para o top-10 das transferências mais caras de sempre. O mercado está louco, diz-se nos balcões de café e nos balcões de comentário transmitidos nas televisões.

Mas em Portugal a realidade é outra. O campeonato português não é um grande investidor, mas antes um 'valorizador'. Os clubes portugueses, com especial destaque para os três grandes, compram ‘barato’ para vender caro. Não é por isso de espantar que os valores da Liga NOS sejam modestos. No total foram gastos 63,8 milhões de euros.

Já em transferências para fora de Portugal, os números refletem bem o cariz vendedor dos clubes da nossa liga. A saída de 334 jogadores representa um valor de quase 256 milhões de euros.

Este é o desenho geral de um campeonato que se apelida de cada vez mais competitivo, mas que permanece periférico em relação às outras ligas do top da UEFA quando se fala de zeros em cheques. Mas agora vamos mais a fundo. O mercado foi assim, cá dentro:

O Gastador

Determinado a conquistar o título que lhe foge há 15 anos, o Sporting fez nesta janela de transferências um dos maiores investimentos dos últimos anos. No total, os verdes e brancos gastaram cerca de 27 milhões de euros em contratações, com Marcos Acuña (9,6 milhões de euros) e Bruno Fernandes (8,5 milhões de euros) à cabeça.

O reforço mais caro

 Espelho do grande investimento feito pelos leões esta época é o facto de no topo da lista dos reforços mais caros da liga figurar o nome de Marcos Acuña, jogador argentino contratado ao Racing Club por 9,6 milhões de euros.

 O Vendedor

créditos: Facebook Barcelona/DR

Dentro de fronteiras não há nenhum clube que chegue aos calcanhares do Benfica neste mercado de transferências, no que à venda de jogadores diz respeito. No total foram quase 116 milhões de euros que entraram nos cofres da Luz.

 A venda maior

Neste capítulo o Benfica volta a estar em destaque. A saída do guardião brasileiro Ederson dos encarnados para o Manchester City por 40 milhões de euros foi o maior encaixe financeiro feito por um clube em Portugal. Foi também a segunda transferência mais cara de sempre de um guarda-redes, só superada pela saída de Buffon do Parma para a Juventus em 2001, por quase 53 milhões de euros.

 O minimalista

O FC Porto desta temporada decidiu apostar na prata da casa recuperando os nomes dispersos em empréstimos, colocando-os todos à disposição de Sérgio Conceição para assim retirar o melhor de um conjunto jogadores que já existia, sem que fosse necessário ir buscar reforços "lá fora". Com uma única contratação (a do guarda-redes Vaná, ao Feirense), os dragões foram a equipa que menos se reforçou no campeonato português. 

Nem só dos três grandes se faz Portugal

 A histórica venda do Belenenses

Este é uma janela de transferências que certamente ficará na história dos azuis do Restelo que, cedo neste mercado, protagonizaram a maior venda da história do clube: a saída de Edgar Ié para o Lille, de França, por 5 milhões de euros.

 O Estoril gastador

créditos: Victor Andrade Instagram/DR

Fora dos ditos grandes é raro, em Portugal, encontrar uma clube em que o valor de investimento chegue aos seis dígitos, mas o Estoril-Praia, nesta janela de transferências, decidiu abrir os cordões à bolsa e investiu 3,8 milhões de euros em reforços. À cabeça surgem quatro nomes que chegam à Amoreira por 800 mil euros, cada um. São eles Victor Andrade (Benfica), Ailton e Eduardo (Fluminense) e Matheus Jesus (Ponte Preta).

 Os reis dos emprestados

 Rio Ave e Desportivo das Aves, nenhum dos outros 16 plantéis que compõem a tabela de emblemas da I Liga vive tanto de jogadores emprestados como estes dois clubes do norte. Cada um destes emblemas conta com 5 jogadores emprestados. 

São eles Francisco Geraldes (Sporting), Marcão (Atlético-PR), Óscar Barreto (Millonarios), Yuri Ribeiro (Benfica) e Karamanos (Olympiacos), no Rio Ave, e Salvador Agra (Benfica), Mama Baldé (Sporting B), Ponck (Benfica B), Ryan Gauld (Sporting) e Arango (Benfica B) no Desportivo das Aves.

O senhor Contratações

 

Nenhum plantel viu tanta cara nova como o do Desportivo das Aves. No total, foram 26 os nomes que ingressaram na equipa principal da formação de Vila das Aves.

*Todos os números utilizados neste artigo tiveram por base o site Transfermarkt

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.