Este acordo, que irá estar em vigor de janeiro de 2019 a dezembro de 2020, implica a atualização do protocolo de avaliação de riscos, um maior controlo das provas dadas pelos atletas quanto ao consumo de substâncias dopantes e ainda a administração de um protocolo sobre o paradeiro do atleta.

“A ITA tem-se fortalecido desde a sua criação em julho de 2018 e a ginástica beneficiará da sua experiência. A importância do desporto limpo não pode ser subestimada e a FIG espera trabalhar e aprender com a ITA. A FIG tem uma política de tolerância zero ao doping”, realçou o presidente da FIG, Morinari Watanabe.

O diretor-geral da ITA também reagiu ao acordo, afirmando que “irão trabalhar em colaboração com o presidente Watanabe para implementar um programa abrangente contra o doping”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.