“Estou muito feliz por continuar no clube por mais um ano”, afirmou Torres, em declarações ao sítio do Atlético de Madrid, em cuja academia entrou com 11 anos e passou pelos vários escalões de formação até se estrear na equipa principal na época 2000/01, frente ao Leganés, no estádio Vicente Calderón, a 27 de maio de 2001.

A partir daí, consolidou-se na equipa principal, alcançou a subida à I Divisão e converteu-se na sua figura mais emblemática durante as seis épocas que vestiu a camisola dos ‘colchoneros’ até se transferir para o futebol inglês, primeiro para o Liverpool, depois para o Chelsea, conquistando títulos, tal como ao serviço da seleção espanhola, com a qual se sagrou duas vezes campeão europeu (2008 e 2012) e uma vez campeão mundial (2010).

No mercado de inverno da época 2014/15, regressou ao Vicente Calderón, onde foi alvo de uma receção calorosa por parte dos adeptos do clube, e nestas últimas duas épocas e meia marcou 28 golos.

Recorde-se que o Atlético Madrid está proibido de inscrever jogadores no mercado de verão, em julho e agosto, devido a irregularidades na contratação de jogadores menores.

O indeferimento do recurso do Atlético para o Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) da pena imposta pela FIFA, vai ‘barrar’ o reforço do plantel madrileno até janeiro de 2018.

O ‘vizinho’ Real Madrid também tinha sido alvo do mesmo castigo, mas, neste caso, o recurso ao TAS permitiu aos ‘merengues’ ver reduzida a pena para apenas o mercado de inverno.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.