O Chelsea foi proibido de inscrever novos jogadores por dois períodos de transferências, no final da temporada em curso e na janela de mercado de janeiro de 2020, por ter violado as regras criadas para proteger jovens jogadores, embora o clube rejeite a acusação.

“O Chelsea Football Club está surpreso com a decisão do Comité de Apelo da FIFA de não suspender a sanção aplicada ao clube até à conclusão do processo de recurso”, escreveu o clube londrino em comunicado.

O Comité Disciplinar da FIFA informou no mês passado que o Chelsea violou as regras em 29 casos, tendo punido os ‘blues’ com uma multa de 600 mil francos suíços (cerca de 530 mil euros).

O clube londrino pode agora recorrer para o Tribunal Arbitral do Desporto (TAD), no sentido de obter uma decisão provisória que lhe permita contratar jogadores no final da época.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.