“Após sete dias do início da época, o presidente do Rio Ave informou-me da decisão de não fazer parte das escolhas para o plantel. Infelizmente não era este o desfecho esperado e que alguma vez imaginei”, desabou Tarantini, num comunicado publicado nas redes sociais.

O atleta, que durante vários anos foi o capitão de equipa dos vila-condenses, confessou que após o desfecho da época passada [descida de divisão], manteve “o enorme sentimento e vontade de continuar a ajudar o Rio Ave na sua caminhada de volta ao lugar onde merece competir”, mas lamentou que, apesar de estar em final de contrato, o clube só o ter contactado um mês depois do final da época.

Tarantini reconheceu que a recente descida divisão da equipa foi “um dos momentos mais tristes na história do Rio Ave” e também da sua carreira, mas enalteceu o apoio que sempre sentiu do apoio dos adeptos.

“Ficam as incríveis recordações de alegria que todos juntos celebrámos, na Liga portuguesa, na Liga Europa, na Taça de Portugal, na Taça da Liga e na Supertaça. Foram 444 jogos de muito trabalho, 39 golos, amor e conquistas, que coincidiram com os momentos mais altos da história do Rio Ave. Agradeço a todos os que fizeram comigo esse caminho”, escreveu Tarantini.

Apesar de ligação ficar por aqui, o experiente atleta espera que “o Rio Ave volte rapidamente ao lugar que merece e que no futuro celebre um tão desejado título”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.