Na última quarta-feira, o Flamengo empatou 1-1 com o Grêmio na primeira mão da meia-final da Copa Libertadores. Jogo difícil, mas que teve um Mengão claramente superior e que por pouco (teve 3 golos anulados pelo VAR) não saiu vitorioso. Mas o embate deixou dois desfalques para a dura sequência de jogos no mês de outubro: Filipe Luís e Arrascaeta sofreram lesões e não têm previsão de regresso, com o uruguaio a ter de ser submetido a uma cirurgia.

Depois do empate a contar para a Libertadores, os rubro-negros bateram a Chapecoense (1-0), fora de casa, neste último domingo, e preparam-se agora para receber o Atlético-MG em casa no dia 10, defrontar o Athlético Paranaense (clube que eliminou o Fla na Copa do Brasil) fora no dia 13, deslocar-se a Fortaleza no dia 16 (viagem de mais de 3h de avião), receber no Maracanã um desesperado Fluminense (um clássico do futebol brasileiro) no dia 20 e em seguida o Grêmio, dia 23, na segunda-mão da meia-final da Libertadores..

Depois, numa sequência menos complicada, o Flamengo enfrenta CSA (casa), Goiás (fora, mas quase "em casa"), Corinthians (casa), Botafogo (“fora”) e Bahia (casa) no segundo fim de semana de novembro, até ter uma semana inteira livre novamente. São 12 jogos em 40 dias, sem nenhuma semana “cheia” para trabalho. Quarta e Domingo, quarta e domingo, quarta e domingo. É a hora de colocar a rotação do plantel à prova.

Os rivais, principalmente o Palmeiras, olham para esta sequência de jogos como a derradeira oportunidade para travar o Flamengo de Jesus e brigar pelo troféu do Brasileirão.

Entretanto, a equipa carioca começou com o pé direito, ou melhor, com a cabeça de Bruno Henrique. No domingo, venceu a Chapecoense na complicada Arena Condá e afundou de vez o conjunto catarinense na zona de despromoção. Foi um jogo em que, mesmo desfalcado, o estilo ofensivo e dominante do Mengão foi mantido e, pelo menos no primeiro tempo, conseguiram massacrar o adversário.

A vitória trouxe ao conjunto de Jesus o recorde de pontos no Brasileirão após 23 jornadas - são 52 contra os 50 do anterior recordista – e contou com o tropeção do Palmeiras, que no domingo empatou em casa com o Atlético Mineiro e ficou a 5 pontos do Flamengo. O mês de outubro dirá se o bom trabalho realizado pelo treinador português servirá para ver a sua equipa manter a superioridade frente aos rivais para conquistar o Brasileirão com tranquilidade e se colocar em posição de enfrentar um dos grandes argentinos na final da Libertadores, em jogo único no Chile.

São 40 dias para colocar à prova o sucesso obtido até aqui e que os adeptos do Mengão acompanham apreensivos, mas confiantes. Em 40 dias veremos se este é um Flamengo para se juntar às gloriosas equipas de Zico e Júnior, nos anos 80 e 90, ou um mais um fracasso para a coleção recente do clube mais rico do país.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.