Em Craven Cottage, na zona oeste de Londres, o médio brasileiro de 35 anos assinou o ‘bis’ de grande penalidade, aos 90+5 minutos, num lance que teve a intervenção do VAR, e garantiu o triunfo ao Fulham, que fugiu aos lugares de despromoção, após duas derrotas seguidas e quatro jogos sem vencer na Premier League.

João Palhinha, castigado, esteve ausente na formação de Marco Silva, enquanto os ‘wolves’ contaram com três internacionais portugueses no ‘onze’: José Sá, Toti Gomes e Nélson Semedo.

O Fulham subiu ao 12.ª lugar, agora com 15 pontos e em igualdade com o Wolverhampton, mas, mais importante, passou a ter uma ‘almofada’ de 10 para os lugares de despromoção.

Além do golo decisivo, Willian já tinha marcado também de penálti, aos 59 minutos, e continua sem falhar qualquer grande penalidade em Inglaterra (nove), num total de 10 temporadas, em que também passou por Chelsea e Arsenal, todos emblemas de Londres.

Antes do ‘bis’ do internacional brasileiro, o nigeriano Iwobi já tinha dado vantagem ao conjunto de Marco Silva, a cumprir a terceira temporada no Fulham, aos sete minutos.

Os ‘wolves’, com Pedro Neto, outro internacional luso, lesionado e Fábio Silva como suplente não utilizado, ainda repôs a igualdade por duas vezes, primeiro pelo brasileiro Matheus Cunha, aos 22 minutos, e depois pelo sul-coreano Hwang, aos 75, em mais um golo de penálti.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.