O triunfo claro obtido sobre os escandinavos, na penúltima jornada do agrupamento, garantiu já o primeiro lugar ao conjunto luso, com 11 pontos, à frente da República Checa e Polónia, países que tinham empatado na sexta-feira (3-3) e somam, a uma ronda do final, menos três pontos que Portugal, que tem vantagem sobre ambas no confronto direto.

André Galvão (nove minutos), Afonso Jesus (11), Bruno Coelho (13) e um ‘bis’ de Tiago Brito (16 e 19) colocaram Portugal a vencer por 5-1 ao intervalo, sendo que Petter Hovik ainda empatou a um (nove). No segundo tempo, André Coelho (24) e Afonso Jesus (25), fecharam o resultado em 7-1.

Mais veloz e dinâmico, Portugal assumiu desde o apito inicial o domínio do jogo, perante uma Noruega, com Kenneth Rakvaag a brilhar na baliza, que resistiu até aos nove minutos, quando o recém-entrado André Galvão finalizou uma boa jogada coletiva.

Sem que nada o fizesse prever, a Noruega repôs a igualdade no primeiro remate que fez à baliza de Edu, por Petter Hovik, que encostou para o 1-1 à ‘boca’ da baliza, após um remate forte da direita que deixou a bola à disposição do atleta norueguês.

A resposta lusa não tardou e conseguiu devolver a liderança do marcador através de Afonso Jesus, aos 11 minutos, depois de tirar um adversário do caminho rematar colocado para o 2-1, que seria ampliado volvidos dois minutos por Bruno Coelho.

Com 3-1 no marcador, os comandados de Jorge Braz conseguiram ampliar a vantagem até aos 5-1 antes do intervalo. O responsável pelos golos foi Tiago Brito, jogador que protagonizou dois remates vistosos, que não deram hipóteses de defesa a Kenneth Rakvaag, de longe o melhor elemento da Noruega.

Mesmo com quatro golos de diferença no resultado, a seleção nacional não abrandou o ritmo no segundo tempo. Em resultado disso, a Noruega sentiu muitas dificuldades em suster o ímpeto português, que punha a baliza nórdica, defendida após o reatamento por Andreas Ajer, em sobressalto.

Com naturalidade, lances bem desenhados pelo conjunto treinado por Jorge Braz permitiram a André Coelho (24 minutos) e Afonso Jesus (25) marcarem, respetivamente, o 6-1 e 7-1 da equipa das ‘quinas’ no Pavilhão Municipal da Torre da Marinha.

Até ao final, Portugal continuou a pressionar e as jogadas de perigo a acontecerem em exclusivo junto da área defendida pelos nórdicos, que só não sofreram uma goleada ainda mais pesada devido à falta de acerto na finalização dos jogadores nacionais e de várias excelentes intervenções de Andreas Ajer.

Na quarta-feira, novamente no pavilhão localizado no concelho do Seixal, Portugal e Noruega voltam a defrontar-se, pelas 18:00 horas, na despedida de ambos os conjuntos do Grupo 8 da fase de qualificação.

Portugal é a 10.ª seleção a juntar-se aos anfitriões Países Baixos no Euro2022 (19 de janeiro a 6 de fevereiro 2022), juntando-se a Croácia, Rússia, Geórgia, Azerbaijão, Bósnia Herzegovina, Cazaquistão, Espanha, Eslovénia e Itália.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.