Em Port-Gentil, um golo de André Ayew, na marcação de grande penalidade, aos 32 minutos, depois de um erro infantil de Inside, foi suficiente para a seleção ganesa garantir o triunfo, perante um adversário que não participava na fase final da prova desde 1978.

Com Kizito, jogador do Rio Ave, a titular, o Uganda chegou a estar perto do empate na segunda parte, mas o Gana acabou por segurar a vitória e o primeiro lugar do agrupamento, já que Egito e Mali empataram a zero.

Também em Port-Gentil, a formação egípcia, recordista da CAN com sete troféus, encontrou muitas dificuldades perante um Mali que acabou por protagonizar as melhores oportunidades de golo da partida.

Do lado do Egito, o avançado Hassan, que atua no Sporting de Braga, foi lançado na segunda parte, aos 76 minutos, enquanto Marega, jogador do Vitória de Guimarães, foi totalista no Mali.

O jogo ficou marcado pela entrada em campo do guarda-redes Essam El Hadary, do Egito, que com 44 anos tornou-se no jogador mais velho a atuar numa fase final da CAN.

El Hadary foi utilizado a partir dos 25 minutos, tendo rendido o lesionado El Shennawy, e passou a ser o mais velho de sempre a competir numa CAN, ultrapassando o recorde de Hossam Hassan, que detinha esse ‘estatuto’ desde 2006, com 39 anos, cinco meses e 24 dias de idade.

Mesmo assim, o antigo avançado continua como o jogador de campo mais velho a disputar uma CAN.

A CAN2017 segue na quarta-feira com a segunda jornada do Grupo A, com os jogos Gabão – Burkina Faso e Camarões – Guiné-Bissau, ambos em Libreville.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.