A Colômbia é anfitriã do grupo norte e o sorteio realizado na terça-feira em Cartagena ditou que terá como adversários Equador, Venezuela, Peru, Brasil, campeão em título, e o ‘convidado’ Qatar, que repete a presença deste ano.

“O objetivo é ganhar cada jogo e estarmos no ‘sprint’ final, que é jogar uma final e tentar ganhar uma taça que a Colômbia não ganha há muitos anos [em 2001 teve a única conquista da competição]. Todos têm que saber que ganhar a Copa América é tornar possível o impossível”, disse Carlos Queiroz.

No grupo sul, organizado pela Argentina, o segundo país com mais títulos na competição, com 14, menos um do que o Uruguai, figuram estes dois países, bem como Chile, Bolívia, Paraguai e a também ‘convidada’ Austrália.

Após o sorteio em Cartagena, Carlos Queiroz acrescentou que os colombianos se vão primeiro concentrar na preparação e na estreia, que acontecerá em Bogotá, em 13 de junho, frente ao Equador.

“O mais importante é focarmo-nos agora no trabalho de preparação, que pode fazer a diferença”, sublinhou o técnico português, satisfeito com o facto de a Colômbia ser anfitriã e jogar em Bogotá, Cali, Medellín e Barranquilla.

O jogo inaugural da competição será do grupo sul, com a Argentina a defrontar o Chile, em 12 de junho, em Buenos Aires, que é uma reedição das finais de 2015 e 2016 e do jogo do ‘bronze’ de 2019.

Os quatro primeiros classificados de cada um dos agrupamentos seguem para os quartos de final, seguindo-se as meias-finais e a final.

Buenos Aires recebe o jogo de abertura e Barranquilla terá, no estádio metropolitano Roberto Meléndez, o jogo da final, em 12 de julho.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.