João Paulo Rebelo reagia assim a uma notícia hoje divulgada pelo jornal Público, que sublinhava que o Governo está há mais de um ano a “prometer medidas que nunca saíram da gaveta”.

“O que aconteceu em abril do ano passado, na sequência de alguns episódios de violência que envolviam árbitros, foi que o Governo reuniu um conjunto de entidades que trabalham no futebol – Federação, Liga, associação de treinadores, de árbitros e de jogadores, desafiando-os para em conjunto pensarmos medidas para a erradicação da violência no desporto”, disse.

O governo explicou que no dia 21 de dezembro de 2017 teve a oportunidade de partilhar com o Conselho Nacional de Desporto a intenção que o Governo tinha, depois de feita uma avaliação à atual lei da violência, de fazer uma alteração a essa lei”.

“Em abril deste ano — 03 de abril – e não em abril do ano passado, anunciei na Assembleia da República (AR) que o Governo estava a preparar uma alteração à lei da violência. Esta proposta de lei — a lei é da competência da AR — passará anteriormente em Conselho de Ministros, mas como o senhor primeiro-ministro já disse, para a semana teremos muitas notícias sobre este assunto”, sintetizou.

O secretário de Estado voltou a repudiar os “terríveis incidentes” de terça-feira em Alcochete — um grupo de pessoas invadiu a Academia do Sporting e agrediu futebolistas e equipa técnica — e explicou que neste momento o Governo está a direcionar toda a concentração para “criar todas as condições para que domingo possa decorrer a final da Taça de Portugal”.

“O primeiro-ministro teve também ontem [quarta-feira] a oportunidade de anunciar que o governo tenciona criar uma Autoridade Nacional para o Combate à Violência no Desporto e dizendo que a seguir à Taça de Portugal falaremos sobre isso”.

O governante garantiu ainda que tenciona estar na final da Taça de Portugal.

Sobre o facto de o presidente do Sporting ter anunciado hoje que iria agir judicialmente contra o presidente da AR, Ferro Rodrigues, mas também contra outras pessoas, João Paulo Rebelo disse esperar que os “dirigentes desportivos ajam com responsabilidade”.

“Isto é um combate de todos, também da comunicação social”, concluiu.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.