Na passada quarta-feira, a Liga tinha anunciado: os adeptos iriam poder regressar aos estádios na última jornada do campeonato. A presença seria limitada a 10% da lotação dos estádios e seria obrigatório apresentar teste negativo à covid-19.

No entanto, esta segunda-feira, dia 17, num comunicado oficial assinado pelo presidente da Liga, Pedro Proença, é confirmado que a ideia inicial não passou disso mesmo: uma possibilidade. E que caiu por terra.

Jornada 34 | Liga NOS | 19 de maio

Sporting CP - Marítimo
Santa Clara - Farensa
Nacional - Rio Ave
Portimonense - Sporting de Braga
Gil Vicente - Boavista
CD Tondela - Paços de Ferreira
FC Porto - Belenenses SAD
Vitória SC - SL Benfica
Moreirense - FC Famalicão

"Na reunião de hoje, os membros da Direção deliberaram, por unanimidade, não estarem reunidas as condições para a realização dos referidos testes e, em consequência, não autorizar a respetiva realização", pode ler-se na nota.

Mas não só. A Liga acredita que não estão reunidas as condições de equidade, quando existem equipas que ainda estão a lutar por objetivos e o seu futuro ainda se encontro em jogo.

"Ora, com diversos objetivos desportivos ainda em aberto, permitir que apenas uma parte das equipas pudessem ter o seu púbtico presente nesta jornada decisiva, constituiria uma grave entorse à verdade desportiva e à equidade entre os competidores", justifica o organismo.

Recorde-se que o Vitória de Guimarães e Santa Clara ainda lutam por uma vaga europeia, ao passo que Portimonense, Boavista, Rio Ave e Farense estão na batalha pela relegação e disputam entre si a vaga que decide  quem fica na principal divisão do futebol português.

Num comunicado detalhado em 14 pontos, a Liga explica que esteve reunida extraordinariamente e por videoconferência durante a manhã de hoje. E logo no ponto 3, o organismo explica que já na semana passada tinha assinalado que só haveria público nas bancadas se existem condições de segurança ao nível sanitário e se houvesse um número de adeptos equilibrado — nas últimas duas jornadas e não apenas na última.

A direção da LPFP deixou ainda críticas à Direção-Geral da Saúde (DGS) porque existe "incerteza" sobre as condições exigidas pelas autoridades de saúde — o que torna "impossível preparar um plano de implementação a um dia da realização dos jogos".

O organismo acrescenta que, "até ao presente momento, a DGS não remeteu o parecer solicitado", sobre a realização dos testes-piloto anunciados pelo Governo.

Face a esta situação, a LPFP deliberou ainda "encetar, desde já, todos os necessários contactos com a tutela e com as autoridades de saúde para que, logo desde o início da próxima época 2021/22 possa retomar-se progressivamente a normalidade das assistências de público nos estádios das competições profissionais de futebol".

Entre os jogos previstos para esta ronda, destacam-se a receção do já campeão Sporting ao Marítimo a do FC Porto ao Belenenses SAD, enquanto a visita do Benfica ao Vitória de Guimarães decorreria sem público, devido ao castigo imposto aos vimaranenses pelos incidentes com Marega, no encontro entre as duas equipas, em Guimarães, na temporada passada.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.