Na antevisão ao encontro da segunda mão das meias-finais da Liga Europa, no reduto dos italianos da Roma, o médio ofensivo sublinhou que são situações distintas e deixou claro que não quer recordar o momento vivido em maio de 2018, que levou à rescisão contratual com os ‘leões’, antes de voltar atrás para assinar de novo pelo clube lisboeta.

“Não foi nada parecido ao que me aconteceu quando estava no Sporting, uma situação entre os adeptos e os jogadores. Aqui, não temos qualquer problema com os adeptos. Eles podem aproximar-se de nós que não nos vai acontecer nada”, começou por dizer o médio dos ‘red devils’, em conferência de imprensa.

O internacional português preferiu encerrar um episódio, que obrigou ao adiamento do encontro com o Liverpool para a Liga inglesa, por razões de segurança, depois de vários adeptos do clube invadirem o complexo de Old Trafford e, posteriormente, o relvado.

“No Sporting, os problemas estavam diretamente relacionados com os jogadores. Sinceramente, não quero fazer comparações, porque não me quero lembrar do que aconteceu no Sporting. É um clube do qual guardo apenas boas memórias. O que aconteceu no domingo já passou”, esclareceu.

Na quinta-feira, o United, que traz uma vantagem de 6-2 da primeira mão, desloca-se ao Olímpico de Roma para defrontar a equipa treinada pelo português Paulo Fonseca, a partir das 20:00, e, quase de certeza, carimbar um lugar na final da Liga Europa.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.