"Senti logo [o cansaço] desde o início e fui sentindo-o cada vez mais ao longo do jogo, a nível anímico também. Comecei a reagir de forma mais lenta e isso fez com que ele estivesse à vontade. Fez um bom jogo praticamente do princípio ao fim", disse o tenista em conferência de imprensa, acrescentando: "Hoje quebrei fisicamente, tenho de me preparar melhor".

Depois de ter atingido a segunda ronda do torneio na última edição, o jogador de 24 anos lamentou não ter sido capaz de repetir o feito, mas fez ainda assim um balanço "positivo" da sua prestação no Clube de Ténis do Estoril.

"O meu objetivo era passar o ‘qualifying'. Queria fazer igual ou melhor do que no ano passado, mas infelizmente não consegui. Estou a ficar melhor, o meu nível está a ficar estabelecido a um nível bom e, por isso, estou satisfeito. Estou triste por hoje, mas satisfeito", esclareceu.

Paralelamente, o tenista português queixou-se do forte vento que se fez sentir no complexo ao início da tarde e que se traduziu numa má adaptação ao jogo, mesmo que o seu início até tivesse deixado boas indicações.

"Nunca me senti confortável a jogar desde o início. Mesmo com o vento nunca me senti confortável. Sim, tive as primeiras chances de conseguir quebrar e se o tivesse conseguido concretizar o rumo poderia ter sido diferente".

João Domingues revelou ainda ter como objetivo para este ano conseguir a entrada no top-100 do ranking mundial, sendo que neste momento ocupa o lugar 207 da hierarquia.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.