O técnico da equipa avense defendeu ainda que a última jornada será a decisiva, mostrando-se confiante em relação ao desempenho da sua equipa nos próximos jogos.

"Estamos concentrados no valor do adversário, na responsabilidade que este jogo tem, no significado para o futuro. Por isso, temos que assumir isto tudo numa só palavra: responsabilidade", começou por dizer, acrescentando: "O Feirense faz as contas, como nós. E, se perderem, afundam-se ainda mais na 'linha de água'. Mas nada é decisivo neste jogo. Existem mais quatro jogos, há confrontos diretos entre outros adversários. Só na última jornada se vão decidir as ultimas posições."

José Mota está consciente de que o Desportivo das Aves vai encontrar "um adversário agressivo", que luta pelos mesmos objetivos, ainda assim defendeu que os avenses têm obrigação de "ter a responsabilidade de assumir o jogo", até pelo facto de jogarem em casa.

Sobre o jogo, José Mota revelou-se preparado para anular as investidas do adversário e até fez uma análise ao que poderá acontecer.

"O jogo poderá ter algumas cautelas em termos defensivos no início, mas, com o desenrolar do jogo, ambas as equipas vão tomar uma posição diferente. Não estou a ver o Feirense a ser uma equipa super defensiva. É uma equipa que gosta de jogar o jogo pelo jogo. E o Aves gosta de fazer da mesma forma", salientou.

O Desportivo das Aves, na 16.ª posição com 25 pontos, recebe este sábado, às 16:00, o Feirense, 17.º classificado com 24, em jogo relativo à 30.ª jornada da I Liga.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.