“Decidimos proibir eventos desportivos nas regiões da Lombardia, Veneto e Piamonte, mas também em Friuli Venezia Giulia, Liguria e Emilia Romagna. A proibição vai decorrer até ao próximo domingo. De qualquer forma, acedemos aos vários pedidos que nos chegaram e permitimos que os jogos se realizem, mas à porta fechada”, afirmou Vincenzo Spadafora, em declarações ao canal televisivo Rai 2.

O governo italiano aceitou o pedido oficial efetuado pelo presidente da Federação Italiana de Futebol (FIGC) para que os jogos da próxima jornada da ‘Serie A’ se realizassem, mas à porta fechada.

Entre os jogos da 26.ª ronda da prova que vão ser disputados sem público nas bancadas está o embate entre a líder Juventus, do internacional português Cristiano Ronaldo, e o Inter Milão, que é terceiro colocado, marcado para domingo.

Além do duelo entre os ‘bianconeri’ e os ‘nerazzurri’, também as partidas Udinese-Fiorentina, Milan-Génova, Parma-SPAL, Sassuolo-Brescia e Sampdoria-Verona serão jogados à porta fechada.

As restantes partidas da 26.ª ronda, Lazio-Bolonha, Nápoles-Torino, Lecce-Atalanta e Cagliari-Roma mantêm-se à porta aberta, embora dependentes da evolução do estado de emergência, devido ao coronavírus.

Da mesma forma, a receção do Inter de Milão aos búlgaros do Ludogorets, para a segunda mão dos 16 avos de final da Liga Europa, na quinta-feira, no estádio Giuseppe Meazza, será igualmente disputada à porta fechada.

No último fim de semana, quatro encontros da Liga italiana (Torino-Parma, Atalanta-Sassuolo, Verona-Cagliari e Inter Milão-Sampdoria) foram adiados devido ao surto.

As autoridades italianas anunciaram hoje a quinta morte devido ao novo coronavírus, que até ao momento infetou pelo menos 219 pessoas no país.

Itália é o país da Europa com mais casos de infeção pela nova estirpe de coronavírus e o quarto a nível global.

O surto de Covid-19, que teve origem na China, já infetou mais de 79.000 pessoas em todo o mundo, segundo os números das autoridades de saúde dos cerca de 30 países afetados.

O número de mortos devido ao coronavírus subiu para 2.592 na China continental, contabilizando ainda mais de 75 mil infetados, quase todos na província de Hubei.

Além das vítimas mortais na China continental, já houve também mortos no Irão, Japão, na região chinesa de Hong Kong, Coreia do Sul, Itália, Filipinas, França, Estados Unidos e Taiwan.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.