Na quinta-feira, o ‘capitão’ da equipa das ‘quinas’ foi relegado para o ‘banco’ no empate (1-1) em Sevilha, frente à Espanha, uma condição que o jogador do Manchester United desconhecia, em jogos oficiais pela seleção lusa, desde 07 de outubro de 2017.

Já o guarda-redes dos italianos da Roma perdeu a titularidade para o jovem Diogo Costa, em março, nos ‘play-offs’ de acesso ao Mundial2022, tendo sido igualmente suplente contra a Espanha, mas volta hoje a ser agora primeira escolha para a baliza.

De resto, o selecionador Fernando Santos tinha adiantado no lançamento do desafio que iria fazer algumas mudanças, confirmando-se mais quatro.

Em relação à equipa titular apresentada em Sevilha, além de entrarem Rui Patrício e Ronaldo, para os lugares de Diogo Costa e André Silva, respetivamente, confirmou-se a já esperada inclusão de Diogo Jota no ataque, por troca com Rafael Leão.

Por seu lado, Nuno Mendes vai ocupar o lugar de Raphaël Guerreiro na lateral esquerda, enquanto, no meio-campo, entram Rúben Neves e William Carvalho para os lugares de João Moutinho e Bernardo Silva.

Assim, no Estádio José Alvalade, Portugal vai alinhar com Rui Patrício na baliza, atrás de um quarteto defensivo formado por João Cancelo, Pepe, Danilo e Nuno Mendes. Rúben Neves, William Carvalho e Bruno Fernandes vão atuar no meio-campo, enquanto Otávio e Jota vão fazer companhia no ataque ao ‘capitão’ Ronaldo.

Fora da ficha de jogo volta a ficar o médio Vitor Ferreira, que falhou o duelo com espanhóis após ficar infetado com a covid-19, mas, agora, por opção, o central David Carmo, estreante em convocatórias ‘AA’, e o avançado Gonçalo Guedes.

Já o conjunto helvético vai iniciar a partida em Lisboa com Kobel, Mbabu, Frei, Schär, Rodriguez, o ‘capitão’ Xhaka, Sow, Vargas, Steffen, Shaqiri e o benfiquista Seferovic.

A partida tem início às 19:45 e será dirigida pelo israelita Orel Grinfeld.

A República Checa lidera o Grupo A2, com três pontos, à frente de Portugal e Espanha, ambos com um, enquanto a Suíça ocupa a última posição, sem pontos.

Depois do duelo com a Suíça, Portugal volta a jogar em Alvalade, na quinta-feira, com a República Checa, seguindo, depois, para Genebra, onde jogará dentro de uma semana, naquele que será o segundo embate com os helvéticos.

A seleção portuguesa, vencedora da primeira edição da Liga das Nações, em 2019, precisa de vencer o agrupamento para chegar à ‘final four’ da terceira edição, sendo que a segunda foi conquistada pela França, numa final com a Espanha, em 2021.

A fase final da Liga das Nações realiza-se de 14 a 18 de junho de 2023, com os vencedores dos quatro grupos da Liga A, sendo que os últimos de cada um dos agrupamentos descem à Liga B.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.