No dia em que igualou o recorde de jogos disputados na prova ‘milionária’, do ex-portista Iker Casillas, ao constar entre os titulares dos 'red devils' no reduto dos suíços, o avançado internacional luso não podia ter desejado um começo melhor, abrindo o marcador logo à passagem do minuto 13.

O colega de equipa e de seleção Bruno Fernandes, com um passe de trivela a ‘rasgar’ toda a defensiva helvética, descobriu ao segundo poste Ronaldo, que bateu o guardião David Von Ballmoos, no relvado sintético do Estádio Wankdorf.

A equipa da capital suíça, 36.ª ‘vítima’ de Cristiano Ronaldo na ‘Champions’, conseguiu, a partir do minuto 35, ‘entrar’ de novo no jogo, beneficiando do cartão vermelho direto de Wan-Bissaka, após falta dura sobre Christopher Martins Pereira.

O lateral contratado ao Crystal Palace em 2019/20 tornou-se o primeiro jogador dos ‘red devils’, desde março de 2013, a ser expulso num encontro da ‘Champions’, depois do português Nani também ter visto o vermelho contra o Real Madrid.

O lateral direito luso Diogo Dalot entrou para o lugar do sacrificado médio Jadon Sancho, mas para ocupar o lugar vago na defesa, que teve de saber liderar com inúmeras dificuldades causadas, até que, já no decorrer do segundo tempo, o camaronês Nicolas Moumi Ngamaleu correspondeu a um cruzamento com um toque subtil e fez o golo da igualdade, aos 66.

Já sem Bruno e Ronaldo em campo, o empate parecia o resultado mais provável, até que, em tempo de compensação, o suplente Jesse Lingard assistiu inadvertidamente o norte-americano Jordan Siebatcheu (90+5) para a ‘explosão’ de alegria dos locais.

Sob o comando de Ole Gunnar Sokskjaer, o United perdeu sete dos 11 encontros na Liga dos Campeões e, hoje, apenas conseguiu rematar por duas vezes à baliza, ambas por Ronaldo, naquele que é o registo mais baixo dos últimos 138 jogos na prova, desde 2003/04.

No Estádio Ramón Sánchez Pizjuán, o primeiro desafio do Grupo G entre Sevilha e Salzburgo terminou empatado a um golo e ficou marcado pelas quatro grandes penalidades assinaladas – todas na primeira parte - pelo árbitro bielorrusso Aleksei Kulbakov, as três primeiras para os austríacos e a última para os espanhóis, sendo que os visitantes apenas converteram uma.

Primeiro, logo aos 13 minutos, o germânico Karim Adeyemi atirou a bola ao lado do poste esquerdo, depois, foi o croata Luka Sucic (21) a ser chamado para inaugurar o marcador, batendo da marca dos 11 metros com eficácia, algo que já não conseguiu repetir instantes depois, levado a bola a embater no ‘ferro’.

Do outro lado, o experiente médio Ivan Rakitc (42 minutos) não deu hipóteses a Kohn, restabelecendo a igualdade e fixando o resultado final, ainda antes do tempo de descanso. No segundo tempo, o marroquino recebeu ordem de expulsão, aos 50, e deixou a equipa de Julen Lopetegui reduzida a 10 jogadores.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.