A UEFA precisava de um campo para disputar a final da “orelhuda” e o FC Porto disponibilizou o Dragão. O aluguer, avança esta quarta-feira o Jornal de Notícias (JN), rendeu cerca de 400 mil euros à tesouraria dos azuis e brancos.
 A cedência do recinto durou uma semana e, segundo o JN, implicou pequenas obras de melhoramento e manutenção (pinturas e ampliação, por exemplo, da bancada de imprensa).
O Porto foi escolhido para substituir a cidade de Istambul, no seguimento das dificuldades intransponíveis de viagens dos adeptos ingleses, tendo em conta que a Turquia integra a ‘lista vermelha’ do Reino Unido, referiu a UEFA para justificar a alteração do ‘palco’ da final da ‘Champions’, motivada pelos condicionalismos inerentes à pandemia de covid-19.
A final da edição 2020/21 da Liga dos Campeões realizou-se no Estádio do Dragão, no Porto, no dia 29 de maio, com a equipa do Chelsea a ganhar por 1-0 ao Manchester City.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.