Quando o avançado foi lançado pelo técnico Rudi Garcia, aos 75 minutos, eram os nomes de Maxwel Cornet e Kevin de Bruyne que constavam do quadro de marcadores do Estádio José Alvalade, com tentos aos 24 e 69, respetivamente, que indicavam um empate 1-1.

No entanto, Dembélé necessitou de apenas quatro minutos para recolocar o Lyon em vantagem, aos 79, antes de ‘bisar', aos 87, e assegurar a vitória do conjunto francês, que não atingia as meias-finais há uma década, desde 2009/10.

O Lyon vai agora encontrar o Bayern de Munique - que na sexta-feira ‘demoliu' o FC Barcelona (8-2) - numas ‘meias' que serão uma autêntica ‘cimeira' franco-germânica, já que no outro jogo estarão em confronto Paris Saint-Germain e Leipzig.

Já o Manchester City continua sem conseguir capitalizar na Europa os muitos milhões investidos no plantel ao longo dos últimos anos, caindo pelo terceiro ano seguido nos quartos de final da principal competição europeia de clubes.

Os ‘citizens', com João Cancelo no flanco esquerdo e Bernardo Silva sem sair do banco, forçaram a maioria das jogadas pelo lado do lateral luso, sobretudo através de iniciativas do rapidíssimo Raheem Sterling, que logo nos instantes iniciais ‘desbravou' caminho para o golo, mas viu Marçal intercetar o passe decisivo para Gabriel Jesus.

Depois do corte providencial, o antigo lateral de Benfica e Nacional também surgiu na frente, a testar a atenção de Ederson, confirmando, aos poucos, a superioridade do Lyon, assente nas combinações entre Depay, Cornet e Toko-Ekambi, e na capacidade de gestão de Aouar.

Mais desenvoltos, os franceses chegaram mesmo ao golo, aproveitando o espaço nas costas da defensiva do City. O central Eric Garcia venceu o duelo com o ‘poderoso' Toko-Ekambi, só que deixou a bola nos pés de Cornet, que apanhou Ederson a meio caminho e atirou para a baliza dos ingleses.

O Lyon agarrou-se logo à vantagem, baixou as ‘linhas' e, até ao intervalo, contou com a segurança de Anthony Lopes no último ‘reduto', desde a oposição afirmativa aos livres de Kevin de Bruyne, até à crucial ‘mancha' que evitou o golo de Sterling.

Neste confronto particular com De Bruyne, Anthony Lopes continuava a levar a melhor, como aconteceu à passagem da hora de jogo, em mais uma falta batida por De Bruyne. Contudo, Anthony Lopes acabou mesmo por ceder neste duelo, quando Sterling ‘trocou as voltas' a Denayer e assistiu o internacional belga para o empate.

Mesmo encostado às ‘cordas', sobretudo desde que Guardiola lançou Mahrez em campo, o Lyon teve forças para responder de imediato, mas num lance muito duvidoso, que permitiu a Moussa Dembélé ficar na ‘cara' de Ederson e fazer o segundo tento dos franceses.

A baliza em que Bryan Ruiz falhou, em 2016, um golo feito ao serviço do Sporting, num dérbi com o Benfica, revelou-se igualmente ‘inimiga' de Sterling, que desperdiçou, da mesma forma que o costa-riquenho, um golo inacreditável que daria o empate ao Manchester City.

O lamento do extremo ganhou proporções ainda maiores, já que, na jogada imediatamente a seguir, Moussa Dembélé bisou e sentenciou a passagem do Lyon às meias-finais, num lance em que Ederson fica mal na ‘fotografia', ao não segurar o remate de Aouar.

É a primeira vez na história da competição milionária que dois clubes franceses chegam às meias-finais.

Ficha de Jogo

Jogo realizado no Estádio José Alvalade, em Lisboa.

Manchester City - Lyon, 1-3.

Ao intervalo: 0-1.

Marcadores:

0-1, Cornet, 24 minutos.

1-1, De Bruyne, 69.

1-2, Moussa Dembélé, 79.

1-3, Moussa Dembélé, 87.

Equipas:

- Manchester City: Ederson, Kyle Walker, Fernandinho (Mahrez, 56), Eric Garcia, Laporte, João Cancelo, Rodri (David Silva, 84), De Bruyne, Gundogan, Sterling e Gabriel Jesus.

(Suplentes: Bravo, Stones, Zinchenko, Bernardo Silva, David Silva, Benjamin Mendy, Mahrez, Otamendi, Foden, Thomas Doyle, Cole Palmer e Adrian Bernabe).

Treinador: Pep Guardiola.

- Lyon: Anthony Lopes, Dubois (Tete, 74), Denayer, Marcelo, Marçal, Cornet, Bruno Guimarães (Thiago Mendes, 70), Caqueret, Aouar, Depay (Moussa Dembélé, 75) e Toko-Ekambi (Reine-Adélaide, 87).

(Suplentes: Tatarusanu, Diomande, Andersen, Rafael da Silva, Moussa Dembélé, Bertrand Traoré, Thiago Mendes, Reine-Adélaide, Jean Lucas, Tete, Melvin Bard e Cherki).

Treinador: Rudi Garcia.

Árbitro: Danny Makkelie (Holanda).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Dubois (12), Fernandinho (29), Rodri (58) e Marcelo (65).

Assistência: Jogo disputado à porta fechada devido à pandemia de covid-19.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.