Depois da vitória na Grécia, sobre o AEK Atenas, na quinta-feira passada (4-2), os minhotos já estão apurados para os 16 avos de final da Liga Europa, tal como o Leicester (que recebe a equipa helénica), ambos com 10 pontos.

O Sporting de Braga pode ainda chegar ao primeiro lugar do grupo, precisando para isso de fazer melhor resultado diante dos ucranianos do que os ingleses com os gregos.

“Mais importante é a qualificação, era o objetivo prioritário. Se pudermos aliar a isso ficar em primeiro vamos fazê-lo, não dependemos de nós, mas vamos entrar determinados e com confiança”, disse Carlos Carvalhal, em conferência de imprensa.

O treinador disse sentir-se “muito orgulhoso e satisfeito com o grupo e o trabalho realizado até ao momento num contexto nada fácil”: “Acidentes [derrota com o Belenenses SAD, por 2-1, na última jornada da I Liga] acontecem a todas as esquipas, principalmente às que estão nas competições europeias, e não só em Portugal”, afirmou.

O técnico destacou o percurso do Sporting de Braga em todas as competições e deixou elogios ao Zorya.

“Só uma equipa muito boa consegue ganhar 3-0 ao AEK Atenas [fora] e ao Leicester [1-0, em casa]. É uma equipa mais equilibrada, principalmente defensivamente, e está melhor ainda que na altura [jogo na Ucrânia, vitória por 2-1 do Sporting de Braga]. Amanhã [quinta-feira], vamos ter que ser uma equipa completa, esconder os seus pontos fortes e explorar os pontos fracos”, disse.

Sem Esgaio, castigado, e Gaitán, Moura e Rui Fonte, a recuperarem de lesões, Carlos Carvalhal vai ainda deixar de fora Castro, que “precisa urgentemente de descansar” e que jogou nos últimos dois jogos, “sobretudo no último, com algum sacrifício”.

Além de Hernâni, Rodrigo Gomes e Rui Ribeiro, jovens jogadores que já são habitualmente chamados à equipa principal, hoje treinaram também Vítor, Schurrle e Bruno Rodrigues, que se têm destacado na equipa B.

Sobre o desaire com o Belenenses SAD, preferiu destacar a segunda parte realizada, “a jogar com 10, a pressionar e a tentar ganhar”.

“Na visão do adepto, o resultado é o mais importante, mas não é tudo, estou insatisfeito com o resultado e com a primeira parte, mas satisfeito com a vitalidade da equipa”, disse.

Em relação ao incidente ocorrido na Liga dos Campeões, na terça-feira, no Parque dos Príncipes, onde o jogo entre o Paris Saint-Germain e o Basaksehir foi interrompido por alegados insultos racistas do quarto árbitro contra Pierre Webo, treinador adjunto dos turcos, Carlos Carvalhal solidarizou-se com o seu antigo jogador no Basaksheir, mas referiu ser preciso “algum cuidado” na análise a certas questões – que não o racismo, com o qual há que ser “implacável”.

“Foi uma situação lamentável, mas não quero entrar em exageros. Temos que ter algum cuidado na nossa sociedade, ainda agora um colega meu treinador [Jorge Jesus] disse com alguma infelicidade que utilizaria esse argumento, que já utilizaria essa expressão no passado, com alguém da raça branca, negra, género masculino ou feminino e, na minha opinião, foi muito mal interpretado, subiu logo à tona o feminismo e a defesa das mulheres, etc. Temos que ter algum equilíbrio no meio disto tudo. Por exemplo, eu corro o risco de responder aqui a uma pessoa sem uma perna e depois ser mal interpretado por uma associação de deficientes que me critica porque respondi mal a essa pessoa”, disse.

O técnico lembrou o caso do jogador do FC Porto Marega, em Guimarães, na época passada, para defender que o racismo “não é um problema do futebol, mas da sociedade”.

Em relação ao confronto da Liga Europa, o defesa Tormena disse esperar “um jogo difícil”, mas salientou que a equipa está preparada.

“Sabemos da importância de conseguir o primeiro lugar, será um jogo muito difícil, mas estamos bem preparados e agora é colocar em prática [o que treinámos]. Sabemos dos pontos fortes e fracos deles e vamos em busca do primeiro lugar”, disse o defesa central.

O jogador brasileiro, de 24 anos, reconheceu que “ninguém gosta de perder”, mas considerou que a derrota no Jamor diante do Belenenses SAD “não abalou” o grupo e até deu “mais força” à equipa para voltar a mostrar o seu valor.

Sporting de Braga, segundo classificado do grupo G, com 10 pontos, e Zorya, terceiro, com seis, defrontam-se a partir das 20:00 de quinta-feira, no Estádio Municipal de Braga, jogo que será arbitrado pelo polaco Daniel Stefanski.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.