Os dois jogos de hoje da 'Champions' foram emotivos, com forte equilíbrio em Anfield Road e claro domínio catalão em França, e deram uma ocasião aos guarda-redes para brilhar, nomeadamente o português Anthony Lopes, um 'esteio' na baliza do Lyon.

Em termos de jogadores lusos, é para ele o grande destaque do dia, com Nelson Semedo regular na defesa do 'Barça' (viu amarelo) e Renato Sanches a fazer apenas os três minutos finais do campeão alemão em Liverpool.

Em Anfield Road, 'chocaram' dois dos clubes de mais palmarés na prova, ambos pentacampeões. Recearam-se mutuamente, o que influenciou um jogo a tempos tenso e com ocasiões raras para golos, embora com o Liverpool mais presente na área contrária.

Foi um belo 'duelo' tático e de níveis físicos, no relvado, com as defesas a superiorizarem-se aos ataques. As percentagens finais de posse de bola (49/51) e remates (15/9) ilustram bem isso.

Privado de Van Dijk e Lovren, Jurgen Klopp fez alinhar Matip e Fabinho na defesa, impecáveis a travar as ações ofensivas do 'onze' bávaro.

Do lado do Bayern também houve ausências e uma delas decisão de 'última hora' - Ribery foi poupado a quase todo o jogo, por ter sido pai, e só jogou os dez minutos finais.

O Bayern tem evidentes razões para sorrir e confirma a 'arte' que tem para jogar fora: está invicto nas deslocações desde setembro do ano passado, somando já oito jogos sem perder.

Em Munique, onde não poderá contar com Kimmich (viu amarelo), terá de 'abrir' mais o jogo e perante o perigosíssimo ataque dos 'reds', em que Salah é o elemento mais perigoso, sempre.

Decididamente, o 'Barça' fez o que pôde para resolver já a eliminatória, só que Lopes foi um 'muro' na baliza do Lyon. Defendeu tudo, e ainda teve a ajuda da barra aos 70 minutos, para travar um remate cheio de efeito de Suárez.

Os números finais confirmam o domínio intenso, com 63% de posse para os catalães e 25/5 em remates.

O francês Dembelé, antigo jogador do Rennes, foi dos mais ativos e perigosos, mas Suárez e Messi sempre se afirmavam como uma 'ameaça' potencial para a formação gaulesa, pouco habituada a jogar a este nível - desde 2013 que não chegava aos 'oitavos' da 'Champions'.

Pode dizer-se que o FC Barcelona foi dominador, sim, mas algo trapalhão na finalização. Empurrou a equipa da casa para o último terço do campo, só que sem conseguir momentos evidentes de 'golo feito'.

O Lyon, que até registou bons momentos de ataque na primeira parte, vai certamente ter muitas dificuldades em Camp Nou, dentro de três semanas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.