Ángeles Béjar, mãe de Luis Rubiales, presidente suspenso da Real Federação Espanhola de Futebol, trancou-se esta manhã na igreja da Divina Pastora, em Motril, em Granada, Andaluzia, e declarou greve de fome até que seja encontrada uma solução para a "caça desumana e sangrenta" que diz estarem a fazer ao filho, conta a Marca.

Em declarações à EFE, Ángeles garantiu que vai permanecer na igreja "indefinidamente, dia e noite", até que seja feita justiça ao filho.

A mãe de Luis Rubiales pede a Jenni Hermoso que “diga a verdade” e que “mantenha a versão que tinha no início dos acontecimentos”.

A mulher considera ainda que “não há abuso sexual quando há consentimento de ambas as partes, como mostram as imagens”, e questiona-se: “porque é que estão a ser tão cruéis com ele?"

"Ele é incapaz de prejudicar alguém", garante Ángeles. Como mãe, pede também compreensão a todos porque esta situação "pode acontecer com qualquer pessoa".

O presidente do Comité Disciplinar da FIFA, Jorge Ivan Palacio, decidiu suspender provisoriamente Luis Rubiales de todas as atividades relacionadas com o futebol.

Na cerimónia após a conquista no domingo do primeiro título mundial feminino da Espanha, equipa que bateu na final em Sydney a campeã europeia Inglaterra (1-0), Rubiales abraçou a número 11 espanhola, agarrou-a no rosto e, ato contínuo, deu-lhe um beijo.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.