O início do êxito começou com uma grande penalidade ‘arrancada’ pelo argentino Zabaleta, à custa do italiano Ogbonna, e que o camaronês Yaya Touré converteu aos 33 minutos.

O segundo tento surgiu em novo azar, um autogolo do norueguês Nordtveit, que a tentar antecipar-se a um contrário desviou para a própria baliza, traindo o seu guarda-redes (41).

A eliminatória ficou resolvida ainda antes do intervalo, em lance concluído, com serenidade e classe, pelo espanhol David Silva, que esperou que o guarda-redes se ‘sentasse’ para atirar para a baliza desprotegida (43).

Antes de desacelerar por completo, o Manchester City fez o 4-0 em desvio do argentino Kun Aguero (50), que lhe valeu entrar para a história como o terceiro melhor marcador da história do clube, com 154 golos.

O quinto chegou aos 84 minutos, na sequência de um canto ao qual correspondeu John Stones de cabeça.

O Manchester United de José Mourinho recebe o Reading no sábado, enquanto o Hull City, lanterna-vermelha do campeonato e no qual se estreia Marco Silva no comando técnico, joga em casa com o Swansea, penúltimo.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.