Miguel Oliveira, que partiu do nono lugar, só não conseguiu ultrapassar o italiano Francesco Bagnaia (Kalex), que somou o sexto triunfo da época e reforçou a liderança do campeonato, somando mais oito pontos do que o português (214 contra 206).

Bagnaia, que partiu da ‘pole’, abriu rapidamente uma vantagem na frente que lhe garantiu uma prova livre de percalços até ao fim.

Já o português, foi recuperando posições até ao segundo lugar, que atingiu na 18.ª das 25 voltas da corrida, aguentando o ataque do alemão Marcel Schrotter na derradeira volta, para terminar a 3.108 segundos do vencedor.

Foi o terceiro pódio consecutivo para o português, depois da vitória na República Checa e do segundo lugar na Áustria, e o oitavo da temporada (dois triunfos, quatro segundos lugares e dois terceiros).

“Sabíamos que seria difícil bater o Peco (Francesco Bagnaia). Dei o meu melhor. O nosso ritmo era muito semelhante, mas ele talvez fosse uns décimos mais rápido”, analisou Miguel Oliveira, no final da corrida.

O português explicou que "nas primeiras voltas" não conseguiu "acompanhar o ritmo".

“Mas, estou no pódio, minimizei as perdas do campeonato. Ainda será um longo caminho. Serão boas corridas para nós e acredito que voltaremos ao lugar a que pertencemos", finalizou.

Miguel Oliveira é segundo no campeonato do mundo de Moto2, com 206 pontos, e a oito de Francesco Bagnaia, com quem vai discutir o título. O terceiro, Brad Binder, tem apenas 119 pontos.

A próxima corrida do Mundial de Moto2 disputa-se dentro de duas semanas.

O Mundial de velocidade prossegue a 23 de setembro, com a realização do Grande Prémio de Aragão, em Espanha.

[Notícia atualizada às 13h11]

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.