Miguel Oliveira repetiu a classificação que já tinha conseguido no GP de França e na República Checa, terminando a 12,953 segundos do vencedor, o italo-brasileiro Franco Morbidelli (Yamaha), mas a apenas 38 milésimos de segundo do quinto posto, do francês Johann Zarco (Ducati).

O piloto português da equipa Tech3 partiu do oitavo lugar da grelha, mas perdeu algumas posições devido ao acidente ocorrido entre o sul-africano Brad Binder (KTM) e o australiano Jack Miller (Ducati), que acabou com os dois pilotos na gravilha.

Oliveira chegou a rodar na 12.ª posição, mas, com o passar das voltas, foi recuperando posições, ante chegar à traseira do francês Fabio Quartararo (Yamaha), oitavo classificado na altura.

Apesar da maior rapidez do piloto português, que chegou a ultrapassar o piloto gaulês, Quartararo ia conseguindo responder e devolver a ultrapassagem.

Nessa luta, Miguel Oliveira perdeu tempo precioso que faria falta no final da corrida.

Até que à 12.ª volta, o piloto de Almada conseguiu mesmo deixar Quartararo para trás, atacando, em seguida, o sétimo posto do espanhol Maverick Viñales (Yamaha), que acabaria por também ultrapassar.

Oliveira beneficiaria, ainda, da queda do espanhol Alex Márquez (Honda) para ganhar mais um lugar, aproveitando a pista livre à sua frente para se aproximar dos pilotos que rodavam à sua frente.

Na 19.ª das 23 voltas previstas, o piloto português da KTM era mesmo o mais rápido em pista, rodando em 1.49,135 minutos, três décimos de segundo mais rápido do que o líder.

Nas últimas três voltas, contudo, ficou entalado atrás do francês Johann Zarco. Oliveira ainda ultrapassou o antigo colega de marca, mas a maior velocidade de ponta da Ducati não permitiu veleidades ao português, que cruzou a meta lado a lado com o adversário, terminando a apenas 38 milésimos de segundo.

Com estes resultados, o piloto luso mantém o décimo lugar do campeonato, agora com 79 pontos, quando faltam disputar as três últimas provas da temporada, uma delas no Autódromo Internacional do Algarve, em Portimão.

O espanhol Joan Mir (Suzuki), terceiro classificado atrás de Morbidelli e do compatriota Alex Rins (Suzuki), mantém a liderança do Mundial, com 137 pontos apesar de não ter vencido qualquer prova até agora.

Oliveira está, agora, a apenas três pontos do nono lugar de Miller e a 13 do sétimo do japonês Takaaki Nakagami (Honda), que hoje saiu da ‘pole position’, mas desistiu, por queda, na segunda volta.

A próxima ronda é o GP da Europa, em Valência (Espanha), dentro de duas semanas.

[Notícia atualizada às 14h53]

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.