O base dos Wolves, que tinha como máximo de carreira 42 pontos, conseguidos em 2011, ano em que foi eleito MVP da fase regular com 22 anos e seis meses, ao serviço dos Chicago Bulls, conseguiu este registo em 40 minutos e acabou o jogo em lágrimas.

“Foi uma noite de consagração. Trabalhei incrivelmente no duro para viver isto. Conseguir a vitória, era o meu único objetivo”, disse, emocionado, Rose.

O ‘25’ do conjunto de Minnesota, que não chegava aos 40 pontos desde 2011, marcou 34 na segunda parte, incluindo 15 no decisivo quarto período.

Rose acertou 15 de 24 lançamentos de dois pontos, quatro de sete ‘triplos’ e oito de 11 lances livres, acrescentando ainda seis assistências e quatro ressaltos.

Na formação da casa, destaque ainda para os 28 pontos e 16 ressaltos de Karl-Anthony Towns, enquanto Donovan Mitchell liderou os forasteiros, com 26 pontos.

Em relação aos outros encontros da ronda, destaque para o triunfo dos bicampeões em título Golden State Warriors na receção aos New Orleans Pelicans, por 131-121, com 37 pontos – sete em 11 nos ‘triplos’ – e nove assistências de Stephen Curry e 16 pontos e 14 ressaltos de Draymond Green.

Por seu lado, os Los Angeles Lakers ganharam em casa aos Dallas Mavericks por 114-113, para o terceiro triunfo em oito jogos, graças sobretudo a 29 pontos, seis assistências e cinco ressaltos de LeBron James, incluindo um lance livre a 2,1 segundos do fim.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.