O adiamento dos Jogos foi benéfico para a preparação ou foi mais um momento de ansiedade?

Para mim, o adiamento foi benéfico. Era uma situação muito complicada, não se sabia o que aí vinha. Por isso, foi a decisão mais acertada.

BI Paralímpico

Norberto Mourão

Modalidade: Canoagem

Prova: 200 metros VL2

Idade: 40 anos

Naturalidade: Vila Real

Clube: Individual

Treinador: Ivo Quendera

Participações: Está será a estreia da canoagem portuguesa nos Jogos Paralímpicos. Norberto Mourão foi o primeiro paracanoísta a assegurar uma presença lusa em Tóquio.

Factos & Curiosidades: A paracanoagem entrou no calendário dos Jogos Paralímpicos apenas em 2016, no Rio de Janeiro, e Norberto Mourão falhou por sete décimos a sua qualificação.

Começou a praticar canoagem em 2011 depois de um acidente de mota o deixar biamputado.

O canoísta de Vila Real parte para Tóquio com o título de campeão europeu da classe VL2. Norberto Mourão foi ainda prata em 200m VL2 na Taça do Mundo.

A paracanoagem nacional será ainda representada por Alex Santos na classe KL1.

Ao longo deste ciclo paralímpico, quando é que pensou: este é momento do “tudo ou nada”?

Só o pensei uma vez. Quando percebi que já terei 44 anos em Paris2024... Esta é mesmo a grande oportunidade para ter um grande resultado.

Qual o pior momento na preparação?

Aquela altura do início da pandemia, quando tudo era uma grande incerteza. Esta época já voltou tudo ao normal.

Qual a maior dificuldade que espera encontrar em Tóquio?

Acaba por ser o calor e principalmente a humidade. Por isso mesmo, estamos a fazer o estágio de climatização, que ajudará bastante. Vamos estar todos preparados.

Qual a coisa mais inusitada que leva na bagagem para o Japão?

Só trouxe mesmo o essencial, a roupa do dia-a-dia e o equipamento pata treinar. Não trouxe nada de diferente.

Quais são os objetivos em termos de resultados/marcas?

Passa por entrar na final, depois logo vemos. As questões meteorológicas acabam por interferir bastante, por isso não posso pensar em marcas. A final é mesmo o grande objetivo.

Que memória tem dos primeiros Jogos a que assistiu?

A primeira memória é a participação do canoísta Emanuel Silva nos Jogos [Atenas 2004]. Lembro-me bastante bem desse momento.

Quem é o melhor atleta paralímpico de sempre na sua modalidade?

A nossa modalidade [paracanoagem] é bastante recente. Só entrou no calendário paralímpico no Rio do Janeiro. Temos vários atletas muito bons, como o ucraniano [Serhii Yemelianov] e o australiano [Curtis McGrath]. São atletas muito, muito fortes, e que acabarão por ser dos melhores de sempre. 

Se ganhar uma medalha, a quem a vai dedicar?

Se tiver essa sorte e privilégio, é claro que a vou dedicar à minha família. Eles estiveram comigo desde o primeiro momento.

________

O adiamento, o "tudo ou nada" e os principais objetivos. Rumo aos Jogos Paralímpicos, que se realizam de 24 de agosto a 5 de setembro, desafiámos alguns dos atletas lusos a responder a um Questionário Paralímpico. Portugal estará representado em Tóquio por 33 atletas. Acompanhe todas as notícias, destaques e resultados no SAPO24

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.