O primeiro torneio de categoria Masters 1.000 do ATP Tour arranca no dia 24 de março com a presença de 750 pessoas em cada sessão no Hard Rock Stadium, casa dos Miami Dolphins da NFL, onde mais de 15 tenistas do ‘top 100′ não vão marcar presença, entre os quais o líder do ‘ranking’ ATP, devido às várias restrições.

“Decidi usar esse precioso tempo para ficar em casa com a minha família. Com tantas restrições, preciso de encontrar um equilíbrio entre o tempo que passo no circuito e em casa”, comunicou Djokovic, de 33 anos, nas redes sociais.

Depois das desistências de Rafael Nadal, a recuperar de uma lesão nas costas que o afetou no Open da Austrália, da renúncia do helvético Roger Federer, que disse precisar de mais tempo para recuperar a forma, na sequência das duas cirurgias ao joelho direito, foi a vez de o sérvio abdicar de tentar lutar por um eventual 37.º título em torneios Masters 1.000.

“Tem sido um ano difícil para todos, mas sobretudo para os jogadores que têm família”, justificou James Blake, ex-jogador e diretor do torneio que, este ano, terá a participação dos portugueses João Sousa e Pedro Sousa no quadro principal e de Frederico Silva na fase de qualificação.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.