A equipa minhota desloca-se, na segunda-feira, a Vila do Conde após o desaire na Áustria, frente ao Salzburgo, para o grupo I da Liga Europa (3-0), e, segundo o técnico, está preparada para um jogo “aberto”, “extremamente competitivo” e “exigente”, no qual, a seu ver, pode sair beneficiada pela forma como o adversário “se expõe” em campo.

“A equipa vai estar a um bom nível, sabendo aquilo que vai encontrar no Rio Ave. Percebe perfeitamente que há aspetos na forma como o Rio Ave joga que encaixam perfeitamente naquilo que queremos para o jogo”, adiantou, na conferência de imprensa de antevisão ao desafio, marcado para as 21:00.

A turma vila-condense, acrescentou, faz da posse de bola “a sua grande referência e identidade” e é capaz, ao mesmo tempo, de criar “várias situações de golo” e de dar ao adversário essa possibilidade, como aconteceu no jogo da Taça de Portugal, com o Sporting de Braga (o Rio Ave venceu por 1-0).

O ‘timoneiro’ vimaranense realçou que os três pontos no Estádio dos Arcos são importantes, não só para o Vitória, 10.º classificado com 14 pontos, igualar o Rio Ave, sexto com 17, mas também para não deixar escapar os adversários mais bem posicionados na luta pelos lugares europeus – Sporting de Braga, quarto, e Marítimo, quinto, ambos com 22.

“Há outras duas equipas que estão com mais pontos e que não podem fugir nesta fase. Temos de, até ao final da primeira volta, encurtar [a distância] o mais possível, para depois fazermos uma segunda volta bem diferente do que estamos a fazer na primeira. Este jogo é importante”, sublinhou.

Confiante na melhoria de rendimento dos seus pupilos face ao jogo com os austríacos, Pedro Martins reconheceu que, na quinta-feira, houve “um ou outro elemento com problemas em termos físicos”, durante a segunda parte, e que algumas das mazelas que têm afetado o plantel resultam dos muitos jogos já disputados – 21 em três meses e meio de competição.

“A questão de quem está lesionado é fruto da exigência do calendário. Temos o problema do Pedro Henrique, que desde o início está com algumas dificuldades. Tudo o resto é inerente aos muitos jogos efetuados. O Raphinha tem o dobro dos jogos do ano passado nesta altura [20], e isso faz toda a diferença”, explicou.

Além do central Pedro Henrique e do extremo Raphinha, que foram substituídos, por lesão, frente ao Salzburgo, aos minutos 60 e 72, respetivamente, o avançado Rafael Martins também é dúvida, enquanto o defesa Marcos Valente, o médio Rafael Miranda e o avançado Texeira, com um “problema no tendão de Aquiles”, revelou Pedro Martins, são baixas certas.

O Vitória de Guimarães, 10.º classificado com 14 pontos, defronta o Rio Ave, sexto com 17, pelas 21:00 de segunda-feira, no Estádio dos Arcos, em Vila do Conde.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.