"Isto do salão nobre não é para todos! Estamos habituados a ver isto na televisão e, normalmente, é para títulos, mas isto é uma conquista que vale mais do que muitos títulos", sustentou, durante a receção aos jogadores, equipa técnica e dirigentes no salão nobre da Câmara de Tondela, em reconhecimento pela permanência do clube na I Liga.

Pepa aproveitou para sublinhar que o presidente do clube, Gilberto Coimbra, é "um homem extraordinário", que tem "uma visão muito à frente".

Para além do agradecimento ao presidente do Tondela, Pepa deixou ainda uma palavra de gratidão a toda a equipa técnica, ao ‘staff’ e aos seus jogadores.

"Acima de tudo, é para aqueles rapazes, porque liderar tropas é uma paixão, mas sem as tropas não há nada e eles foram enormes! Todos!", acrescentou.

No seu entender, a garantia de mais um ano no escalão maior do futebol nacional é um feito que vai ficar na história do clube pela positiva.

"O pessoal arregaçou as mangas e houve uma frase que marcou, eles sabem o que vou dizer: será que o adversário está disposto a morrer dentro de campo como nós estamos? A partir do momento em que começámos a deixar a vida dentro do campo, começámos a perceber que tudo era possível", referiu.

Pepa aproveitou ainda para destacar a coragem imensa que foi necessário ter para "não baixar a cabeça, deixar cair a toalha, o clube e a cidade".

"Vamos apoiar este clube porque é o único do centro, é um exemplo a seguir e é um caso de estudo por isto que aconteceu. É surreal", admitiu.

O anfitrião da cerimónia, o presidente da Câmara de Tondela, José António Jesus, enalteceu "o grande contributo que o clube dá para a afirmação regional, para a projeção e para a notoriedade do concelho e do território".

"Para um território como o nosso, cada permanência tem, e esta em particular, pelas circunstâncias tão atípicas e difíceis que teve, um sabor igual ao que teve a subida à primeira I Liga", sustentou.

Para o autarca, este feito aparece como o corolário do investimento e do esforço que "alguns ainda não perceberam" e que ultrapassa o domínio desportivo.

"Quero agradecer, em nome do município, ao Clube Desportivo de Tondela, à estrutura técnica e aos jogadores, pois sem eles os resultados não teriam aparecido, mas, acima de tudo, também ao treinador Pepa e àquele que é indiscutivelmente o homem que mais sofreu e que mais contribuiu para que o nosso projeto e de toda a região se mantenha como um projeto vitorioso. O Gilberto Coimbra é, de facto, uma pessoa excecional", apontou.

 “Não há grandes dúvidas” sobre a continuidade de Pepa, diz Presidente do Tondela

"Fizemos 22 pontos na segunda volta e fomos a equipa que no último terço fez mais pontos e isso é digno de registo. A crença estava lá e fez com que chegássemos ao fim com este resultado", relembrou Gilberto Coimbra.

No final da receção aos jogadores, equipa técnica e dirigentes no salão nobre da Câmara de Tondela, em reconhecimento pela permanência do clube na I Liga, o presidente do clube disse aos jornalistas que a estratégia do próximo ano passa por fazer pontos o mais rápido possível, para que o sofrimento não seja tanto.

"Temos de fazer pontos o mais rápido possível e temos de puxar um pouco mais pela sorte. A solução, e não há poções mágicas, são os pontos e a sorte a acompanhar", acrescentou.

Sobre o plantel para a próxima época, o presidente ‘auriverde’ escusa-se a dar grandes pormenores, já que ainda estão "a festejar".

"A partir da próxima semana vamos começar a trabalhar sobre a próxima época, a estruturar a equipa, porque não era falta de qualidade, mas sim de dar alguma maturidade", destacou.

Questionado sobre a continuidade no Tondela, Pepa confirmou que há vontade das duas partes.

"A vontade é dos dois lados, por isso, é uma questão de nos sentarmos e arregaçarmos as mangas, porque temos muito para trabalhar para não voltar a acontecer o que aconteceu. Já estamos a trabalhar, tem que ser, os festejos são um dia ou dois e depois temos de trabalhar muito", evidenciou.

Quanto ao plantel para a próxima temporada, Pepa apontou que tem de ser "mais equilibrado", admitindo as dificuldades que a sua equipa encontrou no setor avançado.

"Praticamente não tínhamos ponta-de-lança, verdade seja dita. Tivemos muitos jogos sem opções, é uma realidade, e é isso que queremos que sirva de lição e não vai voltar a acontecer esse tipo de erros", sustentou.

Na última jornada da Liga NOS, com uma vitória por 2-0 na receção ao Sporting de Braga, a que se somou uma conjugação de resultados favorável, o Clube Desportivo de Tondela assegurou, pela segunda época consecutiva, a manutenção no principal escalão do futebol profissional português.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.