O tento solitário do avançado francês Giroud, de cabeça, indefensável, sentenciou uma partida menos inspirada do Liverpool, que a meio da semana jogou em Roma onde, apesar de perder, garantiu um lugar na final da Liga dos campeões, com o Real Madrid.

Com apenas um encontro para disputar, o Liverpool tem 72 pontos, mais um do que o Tottenham, que hoje recebe o Newcastle e sobe a terceiro em caso de triunfo.

O Chelsea tem agora 69, mas ainda dois encontros por disputar, e, em caso de igualdade com os ‘reds’, a vantagem é, para já, do rival que hoje derrotou, uma vez que o Liverpool tem melhor diferença de golos.

O Arsenal tinha o Burnley a disputar-lhe o sexto lugar, a apenas três pontos de distância, mas goleou-o por 5-0 e com isso garantiu a posição.

Horas antes, o Manchester City cedeu empate 0-0 na receção ao ‘aflito’ Huddersfield. Os ‘citizens’, que já igualaram o recorde de 30 vitórias do Chelsea, aproximaram-se também do máximo de pontos na competição, com 94 pontos, menos um do que os ‘blues’ conquistaram em 2004/05, então sob o comando de José Mourinho

O número de golos marcados é outro registo histórico ao alcance da formação comandada pelo espanhol Pep Guardiola, que soma 102, também menos um do que o Chelsea, mas em 2009/10.

O empate valeu ao Huddersfield um maior distanciamento da zona de despromoção, contando 36 pontos em 36 jogos, mais três do que o Southampton e do que o Swansea, de Carlos Carvalhal, com o mesmo número de partidas, e mais cinco do que o West Bromwich, que só tem mais um encontro por disputar.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.