O britânico, que partiu para este terceiro e último dia de prova com uma liderança de 10,7 segundos sobre o espanhol Dani Sordo (Hyundai i20), iniciou o dia ao ataque, ganhando 9,6 segundos logo na primeira classificativa da manhã, na primeira passagem pelo troço de Felgueiras, deixando o francês Sébastien Ogier (Toyota Yaris), terceiro da geral, a 11,4 segundos.

A partir daí, a palavra de ordem entre os pilotos da frente foi a poupança, de pneus e mecânica, a pensar nos 15 pontos que são distribuídos pelos cinco primeiros classificados da ‘power stage’, a última especial do rali, em Fafe.

Assim, nos troços seguintes, Evans venceu ainda em Montim, ganhando mais 1,4 segundos a Sordo e 6,5 a Ogier, e na segunda passagem por Felgueiras, onde deixou Sordo a 4,2 segundos e Ogier a 6,5.

Pelo meio, o belga Thierry Neuville (Hyundai i20), venceu na primeira passagem por Fafe, que serviu de aquecimento para ‘power stage’.

Assim, em apenas 40 quilómetros, Evans quase triplicou a vantagem com que partiu para este último dia de prova, chegando à ‘power stage’ com 26,2 segundos de avanço para Sordo e 1.28,8 minutos para Ogier.

Depois das desistências nos dias anteriores, Neuville reapareceu esta manhã para lutar pelos pontos da ‘power stage’, com pneus macios novos, enquanto o estónio Ott Tänak (Hyundai i20), que desistiu no sábado quando liderava, também ambiciona pontuar no último troço do Rali de Portugal, quarta prova do Campeonato do Mundo.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.