Numa jornada em que a desistência da norte-americana Serena Williams, por lesão no tendão de Aquiles, começou por ser a notícia do dia, o encontro entre o número dois mundial, 12 vezes campeão em Paris, e o norte-americano Mackenzie McDonald (236.º ATP) não teve grande enredo e acabou com a vitória do maiorquino em três ‘sets’, por 6-1, 6-0 e 6-3.

Após o 440.º triunfo em terra batida, 95 dos quais no pó de tijolo francês, onde só perdeu em 2009 frente ao sueco Robin Soderling e em 2015 ante Novak Djokovic, o esquerdino, de 34 anos, que procura igualar o recorde de 20 títulos do Grand Slam do suíço Roger Federer, vai defrontar o italiano Stefano Travaglia, responsável pela derrota do japonês Kei Nishikori, pelos parciais de 6-4, 2-6, 7-6 (9-7), 4-6 e 6-2 .

“Estou a tentar simplesmente o meu melhor. Estou a trabalhar arduamente em cada treino para tentar ser melhor em cada encontro. Hoje não estava tanto frio, isso é o principal. Não estando frio, as condições não são tão más”, comentou, após assinar 31 ‘winners’ face aos 15 erros não forçados, num desafio em que não enfrentou qualquer ponto do ‘break’.

Tal como Nadal, o finalista de 2018 e 2019, Dominic Thiem, também assegurou a qualificação para a fase seguinte da prova, que decorre até 11 de outubro, em Paris, mas teve mais trabalho diante Jack Sock, ex-número 7 mundial, que só cedeu por 6-1, 6-3 e 7-6 (8-6) em duas horas e 22 minutos.

Depois de derrotar o croata Marin Cilic na estreia e salvar hoje três ‘set points’ seguidos no ‘tie-break’ da terceira partida, em que esteve a perder por 3-6, o número três do ‘ranking’ ATP e campeão do US Open vai medir forças com o norueguês Casper Ruud (25.º ATP), que afastou o norte-americano Tommy Paul em cinco ‘sets’, por 6-1, 1-6, 6-3, 1-6 e 6-3, em duas horas e 36 minutos.

Tarefa bem distinta teve o alemão Alexander Zverev, vice-campeão do US Open e número sete ATP, para superar o francês Pierre-Hugues Herbert, que só entregou o acesso à fase seguinte da competição ao fim de três horas e 59 minutos, em cinco partidas, por 2-6, 6-4, 7-6 (7-5), 4-6 e 6-4. O próximo adversário do jovem germânico, de 23 anos, será o italiano Marco Cecchinato (110.º ATP).

Na competição feminina, após a norte-americana Serena Williams anunciar a sua desistência ainda antes de entrar em ‘court’, por não ter recuperado da lesão no tendão de Aquiles, contraída no US Open, a romena Simona Halep, campeã de Roland Garros em 2017, superou a compatriota Irina Camelia-Begu (72.ª WTA) em dois ‘sets’, pelos parciais de 6-3 e 6-4.

Enquanto a número dois WTA e primeira cabeça de série vai agora defrontar a jovem norte-americana Amanda Anisimova (29.ª WTA), de 19 anos, com quem perdeu nos quartos de final há um ano, a bielorrussa Victoria Azarenka (14.ª WTA), finalista do US Open, foi derrotada pela eslovaca Anna Karolina Schmiedlova, por duplo 6-2.

Já a ucraniana Elina Svitolina, número cinco mundial, cedeu um ‘set’ frente à mexicana e ‘qualifier’ Renata Zarazua, mas conseguiu rumar à terceira ronda, por 6-3, 0-6 e 6-2, tal como a holandesa Kiki Bertens, que figura no oitavo lugar da hierarquia WTA, conquistou a continuidade em prova ante a italiana Sara Errani, finalista de Roland Garros em 2012, pelos parciais de 7-6 (7-5), 3-6 e 9-7, em três horas e 11 minutos de um encontro marcado por 24 quebras de serviço.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.