"Não sei como é que seleções deste nível têm relvado desta qualidade, muito mau. O espetáculo não foi bonito para os espetadores ou mesmo para nós, jogadores, mas fizemos o nosso trabalho", disse CR7 no final da partida aos jornalistas. "Conseguimos [a qualificação], agora há uma temporada longa para jogar", acrescentou.

Sobre a sua condição física, assumiu que "nas últimas três semanas tenho vindo a jogar limitado". Mas que "não houve polémica, vocês é que criam polémicas", disse referindo-se à imprensa e ao que foi escrito após a sua substituição no último jogo que fez pela Juventus.

"Tentei ajudar a Juventus, mesmo jogando limitado. Ninguém gosta de ser substituído, mas entendo porque não estava bem. Como nestes dois jogos pela seleção também não estava a cem por cento, e continuo a não estar. Quando é para me sacrificar pelo meu clube e pela seleção, eu faço-o com orgulho".

Questionado sobre a proximidade com o recorde do golo número 100, o jogador afirmou que "ele vai acontecer, de uma forma natural". "Os recordes são para bater e eu vou bater estes recordes", assegurou.

Cristiano Ronaldo colocou-se hoje a um escasso golo dos 100 pela principal seleção portuguesa de futebol, ao 164.º jogo, ao marcar o segundo golo luso no Luxemburgo (2-0), no encontro que ditou o apuramento para o Euro2020.

Aos 86 minutos, com Portugal a vencer graças a um tento do ‘leão’ Bruno Fernandes, o seu segundo em 17 jogos e primeiro oficial, o jogador da Juventus encostou sobre a linha, ‘roubando’ o golo a Diogo Jota, que seria o seu primeiro.

Ronaldo deu, porém, um último toque na bola, para a vitória 300 da história lusa, e passou a somar 99 golos por Portugal, apenas menos 10 do que o recordista ao nível de seleções, o iraniano Ali Daei, que acabou a carreira com 109.

O jogador de 34 anos faturou nos seis jogos de 2019/20: marcou um golo no 4-2 na Sérvia, quatro no 5-1 na Lituânia, um no 3-0 ao Luxemburgo, um no 1-2 na Ucrânia, três no 6-0 à Lituânia e um hoje, sendo que, desde 2016/17, soma 38 golos, em apenas 31 encontros.

Com o tento no Luxemburgo, Ronaldo reforçou também o estatuto de melhor marcador de seleções europeias e em jogos do Europeu (40), liderando em qualificação (31) e na fase final (nove), neste caso em igualdade com Michel Platini, jogador que poderá superar no próximo ano – só precisa de um.

Face aos luxemburgueses, já marcou cinco golos, como a Andorra, Arménia, Letónia e Suécia. Mais só à Lituânia, num total de sete, todos na qualificação para o Euro2020.

Quanto ao total de golos a seleções que, como o Luxemburgo, nunca estiveram na fase final de um Mundial, Cristiano Ronaldo passou a somar 42, em apenas 48 jogos.

Quanto à carreira, e desde que se tornou profissional em 2002/03, Ronaldo soma 713 golos, em 1.002 jogos: 451 tentos pelo Real Madrid, 118 pelo Manchester United, 99 pela seleção ‘AA’, 34 pela Juventus, cinco pelo Sporting, três pelos sub-21, dois pela seleção olímpica e um pelos sub-20.

(Com Lusa)

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.