“Não tenho o direito nem posso fazer isso com a boca nas costas dele [Paul Pogba], nem é preciso dizer. Pareceu muito mal”, disse o jogador do Chelsea, numa reação divulgada hoje pelo seu agente pessoal.

O incidente, que não foi sancionado pelo árbitro espanhol Carlos del Cerro Grande, ocorreu durante o jogo que deu o triunfo por 1-0 da campeã mundial e vice-campeã europeia França frente à Alemanha, na Allianz Arena, em Munique.

Concluída a primeira ronda, Portugal, que venceu a Hungria por 3-0, lidera o Grupo F, com os mesmos três pontos dos gauleses, enquanto a Alemanha, próxima adversária da equipa das ‘quinas’, no sábado, em Munique, está a zero, tal como os magiares.

“Depois do apito final, falei amigavelmente com Paul. Tanto comigo, quanto numa entrevista, ele confirmou que não foi mordido, como alguns pensaram no início”, referiu o Rüdiger, de 28 anos, que não espera ser penalizado e ficar fora do jogo com Portugal.

Rüdiger disse ainda que o árbitro Carlos del Cerro Grande, que não agiu na ocasião, lhe terá dito que o teria penalizado se tivesse achado que o lance com Paul Pogba era falta.

Pogba, que na hora ficou bastante incomodado, relatou o incidente ao árbitro, mas depois do jogo minimizou o incidente em conferência de imprensa.

“Somos amigos, já nos conhecemos há muito tempo. Não foi nada sério. Acho que ele me mordiscou um pouco”, disse o francês, eleito pela UEFA o melhor jogador em campo.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.